"Territórios, Interculturalidade e Mediação: entre redes e nós"

Autor(es):
Ana Maria Costa e Silva, Maria de Lurdes Carvalho

Publicação:
Revista de Estudios e Investigación en Psicologia y Educación, Vol. Extra (8), 2015

Resumo:
Esta comunicação enquadra-se num estudo em curso no âmbito de uma rede nacional em que participam o Alto Comissariado para as Migrações (ACM) e várias Instituições de Ensino Superior (IES) portuguesas, designada Rede de Ensino Superior em Mediação Intercultural (RESMI). Esta rede surge da constatação da importância da prossecução de políticas de apoio ao acolhimento e integração de migrantes, da promoção do diálogo entre diversas culturas, etnias e religiões e da necessidade de formação e investigação no âmbito da Mediação Intercultural. Desde a década de 90 que Portugal tem vindo a acolher uma diversidade cultural, étnica e religiosa, com predomínio em áreas geográficas específicas que requerem uma intervenção concertada a nível territorial, como estratégia de gestão positiva da diversidade e coesão social. O reconhecimento da diversidade existente e da importância de promover a convivência intercultural tem constituído um objetivo das políticas públicas ao qual se associam instituições diversas quer ao nível da intervenção, quer da formação de profissionais com perfil adequado, dos quais se destacam os Mediadores Interculturais. O ACM tem sido o promotor de programas diversos e parcerias interinstitucionais: são disso exemplo o programa Escolhas e o programa Mediação Intercultural em Serviços Públicos (MISP). O alargamento destes programas exige profissionais com formação adequada e especializada. Atualmente são várias as Instituições de Ensino Superior portuguesas que promovem oferta educativa no âmbito da Mediação Social e Intercultural. Esta comunicação resulta do estudo exploratório em curso, fazendo uma contextualização da intervenção e formação em mediação intercultural desde a década de 90, o enquadramento da RESMI e os seus objetivos. O enfoque principal centra-se na análise do papel da mediação e dos mediadores em territórios de multiculturalidade significativa, nomeadamente no desatar de nós dificultadores do diálogo e das relações interpessoais, com vista à facilitação e construção de laços e da coesão social.

Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.