6. Destaques bibliográficos sobre Imigração e Educação

Imagem em Destaque
6. Destaques bibliográficos sobre Imigração e Educação

<h4>“Intercultural Competence in Education: Alternative approaches for different times”</h4>

“Intercultural Competence in Education: Alternative approaches for different times” (Fred Dervin e Zehavit Gross, orgs.)

Com chancela da editora londrina Palgrave MacMillan e organização de Fred Dervin (Un. Helsínquia, Finlândia) e Zehavit Gross (Un. Bar-Ilan, Israel), foi editado na primeira metade de 2016 o volume coletivo “Intercultural Competence in Education: Alternative approaches for different times”. Este livro explora a noção de competência intercultural, dando particular atenção ao contexto educativo e aprofundando as interpretações e leituras deste conceito que mais se distanciam das versões ortodoxas e oficiais. O livro está dividido em três partes – “Adding to Previous Perspectives: Making IC More Effective?”, “Renewing Intercultural Competence: Beyond Established Models” e “Renewed Intercultural Competence in Practice” – e um dos seus 11 capítulos (“Intercultural Polyphonies against the ‘Death of Multiculturalism’: An Essay on Concepts, Practices and Dialogues”) é da autoria de Clara Sarmento, diretora do Centro de Estudos Interculturais (CEI) do Instituto Politécnico do Porto (IPP). Mais informações sobre este livro podem ser encontradas na respetiva página da editora.

 

<h4>“Interculturality in Education: A Theoretical and Methodological Toolbox”</h4>

“Interculturality in Education: A Theoretical and Methodological Toolbox” (Fred Dervin)

Fred Dervin, professor de Educação Multicultural na Universidade de Helsínquia, na Finlândia, é o autor de um novo livro publicado pela editora Palgrave McMillan e intitulado “Interculturality in Education: A Theoretical and Methodological Toolbox”. A obra debruça-se sobre o conceito de interculturalidade na educação, defendendo que está na altura de deixar para trás certos pressupostos ultrapassados e avançar para a uma compreensão mais rica e realista do “intercultural”. Dervin avança diversas propostas para reenquadrar este conceito tanto no campo teórico quanto metodológico, descontruindo simultaneamente diversos mitos e estereótipos sobre a interculturalidade e redefinindo conceitos-chave neste debate como “cultura”, “identidade” e “competência intercultural”. Mais informações podem ser encontradas na respetiva página da editora.

 

<h4>Livro: “Intercultural Education in the European Context: Theories, Experiences, Challenges

“Intercultural Education in the European Context: Theories, Experiences, Challenges" (Marco Catarci e Massimiliano Fiorucci, orgs.)

Marco Catarci e Massimiliano Fiorucci, investigadores da universidade italiana Roma Tre, são os organizadores da obra coletiva “Intercultural Education in the European Context: Theories, Experiences, Challenges”, editada pela Ashgate em Abril de 2015. Este livro apresenta uma análise comparativa das teorias e práticas interculturais ao nível da educação desenvolvidas em oito países da União Europeia (Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Grécia, Holanda e Suécia) e salienta a importância da educação para o desenvolvimento de uma Europa justa, democrática e pluralista. Por isso, o seu público-alvo tanto inclui os decisores políticos quanto académicos nos campos da sociologia, migrações, educação e relações interculturais. Mais informação sobre este livro pode ser encontrada na página correspondente do site da editora.

 

<h4>Livro: “Diversities and Interculturality in Textbooks: Finland as an Example

“Diversities and Interculturality in Textbooks: Finland as an Example" (Kaisa Hahl, Pia-Maria Niemi, Rita Johnson Longfor e Fred Dervin, orgs.)

Os investigadores da Universidade de Helsínquia Kaisa Hahl, Pia-Maria Niemi, Rita Johnson Longfor e Fred Dervin são os organizadores do livro “Diversities and Interculturality in Textbooks: Finland as an Example”, editado com a chancela da Cambridge Scholars Publishing. Empreendem aqui um trabalho de pesquisa multidisciplinar sobre os conteúdos dos manuais escolares num dos melhores sistemas de educação do mundo, o finlandês, examinando de que forma os temas da diversidade e da interculturalidade são tratados. Entre os autores convidados encontram-se Tuija Itkonen, Martina Paatela-Nieminen, Sonja Anttila, Jouni Leskinen, Hanna Posti-Ahokas, Hille Janhonen-Abruquah e Pia Mikander. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas na página correspondente do site da editora.

 

<h4>Livro: “Migration, Diversity, and Education: Beyond Third Culture Kids”</h4>

“Migration, Diversity, and Education: Beyond Third Culture Kids” (Saija Benjamin e Fred Dervin, orgs.)

Foi editado em Julho de 2015 pela Palgrave Macmillan o volume coletivo “Migration, Diversity, and Education: Beyond Third Culture Kids”, organizado por Saija Benjamin e Fred Dervin (Un. Helsínquia). Esta obra propõe rever as ideologias e mitos dominantes relativos aos “third culture kids”, crianças que, durante parte do seu crescimento, foram criadas numa cultura diferente da dos seus pais. O livro encontra-se dividido em três partes, “Multi-Mobility – Mixing the Global and the Local”, “Migrant Children: Belonging or Longing to Belong?” e “Being and Becoming in Transition: Rutpures, Changes, Coping”, e os diversos autores têm proveniências tão diversas quanto os EUA, Canadá, Holanda, Austrália e Polónia. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas aqui.

 

<h4>Livro: “Making the Most of Intercultural Education”</h4>

“Making the Most of Intercultural Education” (Heidi Layne, Virginie Trémion e Fred Dervin, orgs.)

A editora académica Cambridge Scholars Publishing lançou em Abril de 2015 o livro “Making the Most of Intercultural Education”, organizado por Heidi Layne (Un. Helsínquia), Virginie Trémion (Un. C. de Paris) e Fred Dervin (Un. Helsínquia). Esta obra coletiva explora a noção de «intercultural» no contexto educativo e analisa os seus diversos significados, focando contextos geográficos muito variados como a Argentina, a Austrália, a França, a Islândia, a Tunísia e o Reino Unido. Para além dos próprios organizadores, o livro conta com contribuições de mais 9 investigadores que trabalham nos países supra-citados. Mais informações sobre esta obra podem ser encontradas no respetivo site da editora.

 

<h4>Livro: “Early Years Second Language Education: International perspectives on theory and practice”</h4>

“Early Years Second Language Education: International perspectives on theory and practice” (Sandie Mourão e Mónica Lourenço, orgs.)

A investigadora independente Sandie Mourão e a professora da Universidade de Aveiro Mónica Lourenço são as organizadoras de “Early Years Second Language Education: International perspectives on theory and practice”, livro editado pela Routledge no início de 2015. Esta obra compreende 15 capítulos que se encontram divididos em 3 partes: “Focus on the Child”, “Focus on the Classroom Approaches” e “Focus on Teachers and Parents”. Aborda a pertinência e eficácia de programas de aprendizagem de segunda língua em crianças muito jovens (menos de 6 anos), examinando uma grande diversidade de contextos geográficos. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas na página respetiva do site da editora Routledge.

 

<h4>Livro: “Filhos de um Deus Menor: Diversidade Linguística e Justiça Social na Formação de Professores”</h4>

“Filhos de um Deus Menor: Diversidade Linguística e Justiça Social na Formação de Professores” (Maria Alfredo Moreira e Ken Zeichner, orgs.)

As Edições Pedago lançaram em 2014 a obra coletiva “Filhos de um Deus Menor: Diversidade Linguística e Justiça Social na Formação de Professores”, com organização e introdução de Maria Alfredo Moreira (Instituto de Educação, Un. Minho) & Ken Zeichner (Departamento de Educação, Un. Washington). O livro reflete sobre várias experiências de educação de alunos cujas línguas maternas não são as línguas da escola, bem como sobre a formação dos seus professores. Neste contexto, analisa o papel essencial dos programas de formação, da reflexividade profissional e da autonomia dos professores na construção de uma escola capaz de proporcionar educação de qualidade, inclusiva e valorizadora da diversidade. A introdução a esta obra está integralmente disponível neste link. Mais informações podem ser encontradas na respetiva página da editora.

 

Imagem

"Children's Voices: Studies of interethnic conflict and violence in European schools" (Mateja Sedmak, Zorana Medarić e Sarah Walker, orgs.)

A coleção Routledge Research in International and Comparative Education editou em 2014 a obra coletiva organizada por Mateja Sedmak, Zorana Medarić (ambas da Universidade de Primorska, Eslovénia) e Sarah Walker (COMPAS - Centre on Migration, Policy and Society) e intitulada "Children's Voices: Studies of interethnic conflict and violence in European schools". Este livro pretende analisar a forma como a crescente diversidade étnica e racial se reflete nas escolas europeias, explorando as perceções de alunos e professores sobre as relações interétnicas em contexto escolar. Um conjunto de 13 investigadores oriundos da Inglaterra, Eslovénia, Chipre, Itália e Áustria contribui para alcançar uma perspetiva comparativa sobre este fenómeno e sugerir boas práticas que permitam minorar a discriminação e o conflito. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas aqui.

 

<h4>Livro:

"Child Welfare Systems and Migrant Children" (Marit Skivenes, Ravinder Barn, Katrim Kriz e Tarja Pvsv)

A Oxford University Press anunciou em 2015 o lançamento do livro “Child Welfare Systems and Migrant Children”, integrado na coleção International Policy Exchange. Da autoria de Marit Skivenes, Ravinder Barn, Katrim Kriz e Tarja Pvsv, esta obra analisa as políticas de protecção e as práticas adotadas em vários países no que diz respeito às crianças imigrantes e respetivas famílias. Os autores consideram que há um conjunto de desafios que se colocam aos países de acolhimento, nomeadamente, devido a diferentes conceções relacionadas com o lugar das crianças na família ou de como estas devem ser educadas. Mais informações podem ser encontradas aqui.

 

<h4>Relatório OCDE: “Immigrant Students at School: Easing the Journey towards Integration”</h4>

Relatório OCDE: “Immigrant Students at School: Easing the Journey towards Integration”

Encontra-se já online o relatório “Immigrant Students at School: Easing the Journey towards Integration”, elaborado com base nos principais resultados do Programme for International Student Assessment (PISA) da OCDE. Esta publicação, editada na coleção Reviews of Migrant Education da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico, tem como principal objetivo analisar a forma como os sistemas escolares respondem à imigração, e o impacto dessa resposta no bem estar económico e social das comunidades que servem. Os dados recolhidos indicam que o desempenho escolar dos alunos de origem imigrante tende a ser mais fraco do que o de alunos sem origem imigrante. No entanto, o estudo não se centra apenas no sucesso académico, alargando a sua análise a outros indicadores de integração como o bem-estar, o sentido de pertença e as aspirações dos alunos imigrantes. O relatório inclui secções especiais sobre refugiados e educação e sobre as políticas de educação direcionadas a imigrantes. O documento encontra-se para leitura livre neste link.

 

<h4>Relatório: “Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português

Relatório: “Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português"

Encontra-se disponível no site do Programa Operacional de Assistência Técnica do Fundo Social Europeu o relatório de caracterização e avaliação de impacto da aplicação do Português Língua Não Materna (PLNM) no ensino básico e no ensino secundário durante o ano letivo de 2012/2013. O documento consta de duas componentes autónomas: a aplicação de um questionário de caracterização e avaliação do ensino do PLNM aos estabelecimentos de ensino e a realização de sete estudos de caso em Agrupamentos de Escolas e em escolas não agrupadas que acolhem alunos de PLNM. Este relatório pode ser consultado na sua versão integral aqui.