3. Novas Publicações sobre Migrações

Imagem em Destaque
3. Novas Publicações sobre Migrações

“Democracia e Imigração: Quantos estrangeiros cabem na Europa?”

Foi editado na coleção CES (Centro de Estudos Sociais) da editora conimbricense Almedina o livro “Democracia e Imigração: Quantos estrangeiros cabem na Europa?”, da autoria de Giulio Mattiazzi, investigador da Università degli Studi di Padova. Esta obra baseia-se numa análise de diversas arenas autárquicas em Portugal e em Itália onde o autor explorou a gestão do fenómeno migratório, formulando a partir daí contribuições técnicas, epistémicas e metodológicas para a resolução de conflitos e fortalecimento da coesão social, política e territorial. Nestes contextos locais, Mattiazzi encontrou formas de inferiorização dos imigrantes, conflitos interétnicos e práticas emergentes de transformação social que indicam que as políticas migratórias modernas produzem efeitos opostos aos desejados, concluindo que as migrações internacionais não podem ser controladas, evitadas ou reduzidas, nem com a construção de muros, nem por meio de políticas públicas. O prefácio é assinado por Boaventura Sousa Santos. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas na respetiva página da editora Almedina.

 

“Remigração e Etnicidade: Trânsito Colonial entre a África de Leste e a Europa”

A editora Mundos Sociais acaba de lançar no mercado “Remigração e Etnicidade: Trânsito Colonial entre a África de Leste e a Europa”, do sociólogo Nuno Dias, um livro que parte da tese de doutoramento em Ciências Sociais que este investigador desenvolveu no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. “Remigração e Etnicidade” acompanha desde o século XVI até à época contemporânea os fluxos migratórios de populações hindus que se fixaram em territórios coloniais portugueses e ingleses da África Oriental, e que por essa via chegaram depois à Europa. Estruturado de forma cronológica, o livro começa por focar o contexto dos impérios mercantis que se desenvolveram até ao final do séc. XIX, passando depois a analisar a ocupação colonial efetiva dos territórios africanos após a conferência de Berlim, em territórios como o Zanzibar, o Uganda e Moçambique. Os últimos capítulos são dedicados às reconfigurações pós-coloniais associadas à migração das populações hindus na África Oriental para Inglaterra e Portugal, e à construção das comunidades hindus diaspóricas que hoje em dia compõem a sociedade multicultural nestes dois países. Mais informações sobre este livro podem ser encontradas aqui.

 

“The EU's Eastern Neighbourhood: Migration, Borders and Regional Stability”

Ilkka Liikanen, James W. Scott e Tiina Sotkasiira, investigadores da Universidade da Finlândia Oriental, são os organizadores de um novo volume da coleção Russian and East European Studies da editora Routledge, intitulado “The EU's Eastern Neighbourhood: Migration, Borders and Regional Stability”. Este livro analisa uma série de questões complexas relacionadas com as fronteira, a segurança e as migrações na emergente “Vizinhança da Europa” que inclui países do Cáucaso e da Ásia Central, bem como países que fazem diretamente fronteira com a União Europeia. Entre os assuntos discutidos neste volume coletivo contam-se as novas formas de cooperação regional e transfronteiriça, os novos padrões migratórios e o potencial papel da UE como força externa estabilizadora. O livro encontra-se estruturado em 4 grandes secções - “Renegotiating Borders in the Post-Soviet Space”, “Border Management and Cross-Border Cooperation”, “Migration Policies” e “Migration and the Everyday” – e abrange  Alguns dos territórios abrangidos pelos vários autores convidados incluem a Ucrânia, a Bielorrússia, o Tajiquistão e a Moldávia. Mais informações podem ser encontradas na respetiva página da editora Routledge.

 

“Immigration Policies and the Global Competition for Talent”

A editora Palgrave McMillan publicou na primeira metade de 2016 o livro “Immigration Policies and the Global Competition for Talent”, que examina de forma abrangente e aprofundada as diferenças nas políticas públicas de imigração altamente qualificada em países da OCDE. A autora, Lucie Cerna, é analista na Direção de Educação e Aptidões da OCDE, em Paris, e investigadora associada no Centre on Migration, Policy and Society (COMPAS) da Universidade de Oxford. Neste livro, Cerna explora as razões que levam alguns países a intensificar os seus esforços para atrair este tipo de migrantes enquanto que outros pouco investem nesta área, apresentando pela primeira vez uma escala de abertura à imigração altamente qualificada construída recentemente. Esta análise é complementada com a apresentação de estudos de caso sobre as políticas de França, Alemanha, Suécia, Reino Unidos e Estados Unidos da América nesta matéria. Mais informações podem ser encontradas aqui.

 

Relatório BDCE: “The Integration of Migrants in Europe”

O Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa disponibilizou online um estudo sobre a Integração dos Migrantes na Europa elaborado pelas economistas Lucia Athenosy e Viorica Revenco, sob supervisão de Jérôme Halb. O documento desenvolve diversas tendências contemporâneas do fenómeno migratório na Europa, dando particular atenção às necessidades mais prementes dos migrantes e propondo estratégias para melhorar a sua integração no espaço europeu. Apresenta um conjunto alargado de dados quantitativos e de estudos de caso que refletem a experiência que o Banco de Desenvolvimento alcançou neste campo desde a sua fundação em 1956, quando foi criado para responder aos problemas associados às migrações decorrentes da Segunda Guerra Mundial. O estudo encontra-se dividido em três secções principais: “Uma Breve Introdução às Migrações e à Integração de Migrantes”, “Análise das Necessidades dos Migrantes nos Países Membros do BDCE” e “O BDCE: a Experiência no Passado e o seu Papel no Futuro”. O relatório pode ser encontrado neste link.

 

Relatório OCDE: Recruiting Immigrant Workers - Europe 2016

Este trabalho disponibilizado pela OCDE em Junho de 2016 analisa a eficiência dos instrumentos criados pela União Europeia com o propósito de gerir a imigração laboral, abrangendo principalmente os fluxos migratórios regulados, sobre os quais as políticas de imigração têm aplicação direta. O texto faz um levantamento dos principais fatores de atratividade da União Europeia para imigrantes qualificados e identifica as maiores alterações introduzidas nos últimos anos às diretivas europeias de imigração laboral, bem como eventuais pontos de aperfeiçoamento a estas diretivas. No último capítulo, os autores enumeram diversas recomendações às políticas de migração laboral da União Europeia, incluindo medidas para tornar o Cartão Azul mais eficaz e atraente, aumentar o valor acrescentado dos países membros da UE, fortalecer a cooperação com países terceiros e aumentar a participação em iniciativa da União Europeia. O relatório “Recruiting Immigrant Workers“ encontra-se disponível neste link.