Novidades bibliográficas #18

Imagem em Destaque
Novidades bibliográficas #18

Livros


“Skilful Survivals: Irregular Migration to the Gulf”: Com edição do Gulf Research Centre, um instituto independente de investigação fundado na Árabia Saudita, está disponível online o ebook “Skilful Survivals: Irregular Migration to the Gulf”, que reúne contribuições para um workshop realizado em 2005 na Universidade de Cambridge no âmbito do projeto “Gulf Labour Markets and Migration (GLMM)”. O livro, organizado por Philippe Fargues (European University Institute) e Nasra Shah (Un. Kuwait), analisa o papel da legislação, das políticas e das práticas públicas na facilitação e manutenção de um fluxo de migrantes irregulares ou não documentados para a região do Golfo Pérsico. São apresentados estudos de caso que focam tanto as realidades dos países que recebem esses migrantes (Bahrain, Kuwait, Oman, Qatar, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos) quanto os contextos dos países de origem dos fluxos migratórios (mais concretamente, Bangladesh, Egito, Etiópia, Índia, Paquistão e Filipinas). Outros capítulos abordam as dimensões conceptuais que subjazem ao fenómeno da migração irregular e proporcionam um enquadramento teórico e prático que permite delinear estratégias de proteção a este tipo de migrantes. Este livro encontra-se online em acesso livre neste endereço.



“Immigrant Incorporation in Political Parties: Exploring the diversity gap”: A chancela britânica Routledge agendou para 2018 a edição em livro do número especial da revista Ethnic and Racial Studies intitulado “Immigrant Incorporation in Political Parties: Exploring the diversity gap”. Esta publicação é organizada por Ricard Zapata-Barrero (Universitat Pompeu Fabra, Barcelona), Iris Dähnke (Christliches Jugenddorfwerk Deutschlands, Hamburgo) e Lea Markard (Christliches Jugenddorfwerk Deutschlands, Hamburgo), e pretende explorar um novo campo de pesquisa no âmbito dos estudos sobre migrações e diversidade, o da incorporação de imigrantes nos partidos políticos. Neste contexto, o livro examina as realidades de quatro países europeus – Alemanha, Irlanda, Portugal e Espanha – e apresenta várias propostas de enquadramento conceptual, fundamentação teórica e abordagem empírica relativamente ao posicionamento e às estratégias dos partidos políticos nestes países. O caso português encontra-se refletido no segundo capítulo, intitulado “Immigrants’ political claims in Portugal: confronting the political opportunity structure with perceptions and discourses”, da autoria de Catarina Reis Oliveira (Diretora do Observatório das Migrações) e Isabel Estrada Carvalhais (Universidade do Minho). Mais informações podem ser encontradas aqui.



"Diasporas and Transnational Entrepreneurship in Global Contexts": A editora norte-americana IGI Global lançou no início de 2017 um livro organizado por Sanya Ojo (University of East London, UK) que reune diversos contributos oriundos da investigação sobre o empreendedorismo migrante e as atividades económicas transnacionas. A obra coletiva, intitulada "Diasporas and Transnational Entrepreneurship in Global Contexts", assume-se como uma publicação de referência essencial para quem quer estudar a natureza, o processo e os resultados das atividades económicas dos empreendedores migrantes, desde os seus países de origem aos seus países de acolhimento. Entre os diversos aspetos do empreededorismo migrante focados neste livro contam-se a geração de emprego, a globallizaçao dos negócios, o desenvolvimento industrial, os direitos de propriedade intelectual, os micro-negócios, o crescimento regional e a transferência de tecnologia. O livro conta com a contribuição de 17 autores provenientes de áreas científicas distintas e de diferentes contextos geográficos, entre os quais a Nigéria, o Reino Unido, a Finlândia, a Turquia, a China, a Tailândia e a África do Sul. Mais informações podem ser encontradas aqui.



“Handbook on Migration and Social Policy”: Com organização a cargo de Gary P. Freeman (University of Texas at Austin) e Nikola Mirilovic (Department of Political Science, University of Central Florida), está já no mercado editorial o volume coletivo "Handbook on Migration and Social Policy", onde uma equipa interdisciplinar de académicos analisa as consequências das migrações para as políticas sociais dos países ricos. Os vários autores, provenientes na sua maioria de centros de investigação britãnicos e norte-americanos, procuram testar argumentos contraditórios sobre os efeitos negativos e positivos das migrações, alicerçando as suas análises em estudos de caso na Europa, América do Norte, Australásia, Médio Oriente e Ásia do Sul. Ao longo de oito grandes secções temáticos – "New Analytical Perspectives", "The Political Economy of Migration", "Trade-Offs Between Immigration and Social Policy", "Opposition to Imigration, Security and the Limits to Free Movemente in the European Union", "Migrant Integration and Social Policy" e "Immigrant Rights vs. Immigration Politics" – os autores focam as políticas de integração criadas para os imigrantes bem como as políticas estatais que surgem como consequência desses fluxos humanos, explorando de forma aprofundada aspetos como a coesão social, a oposição à imigração, as questões de segurança global e a economia do estado social. Mais informações podem ser encontradas aqui.

 

Periódicos e Working Papers


REMHU #49 - ”Migrantes no mercado de trabalho: precarização e discriminação”
: O Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios, em Brasília, acaba de publicar o nº 49 da sua Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana (REMHU), onde consta um dossier alargado dedicado ao tema "Migrantes no mercado de trabalho: precarização e discriminação". Os diversos artigos que abordam esta dimensão do fenómeno migratório exploram contextos geográficos diversificados nas Américas e na Europa, entre os quais os Estados Unidos, a Argentina, o Chile, o Brasil, a Bolívia, Espanha e Portugal. O texto sobre a realidade portuguesa é da autoria de Sónia Pereira e Alina Esteves (IGOT – Un. Lisboa), e intitula-se “Os efeitos da crise económica na situação laboral dos imigrantes: o caso dos brasileiros em Portugal”. Neste trabalho, as autoras analisam o impacto da crise económica nos fluxos Portugal-Brasil, bem como na situação laboral dos imigrantes brasileiros que se encontravam em Portugal entre 2012-2015. Paralelamente, procuram também averiguar os níveis de satisfação com a experiência migratória em Portugal destes imigrantes, tendo em conta a sua incorporação diferenciada nos vários segmentos do mercado de trabalho e a sua origem geográfica. O nº 49 da Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana encontra-se em livre acesso neste endereço.



Working Paper “Explaining attitudes to immigration in France”: Com autoria de James Dennison e Teresa Talò, investigadores do Robert Schuman Centre for Advanced Studies, está disponível online mais um “working paper” da série que o Migration Policy Centre dedica ao escrutínio académico das várias facetas da mobilidade humana. Neste trabalho, os autores sublinham que as atitudes dos franceses para com as migrações são bastante estáveis e refletem clivagens entre indivíduos baseadas em diferenças de valores e de perfis psicológicos. No que respeita às posições anti-imigração, os franceses são ligeiramente mais adversos à entrada de estrangeiros no país do que a generalidade dos países da Europa Ocidental, embora essa posição seja ainda bastante mais favorável do que na maior parte dos países da Europa de Leste. Tendo em conta os dados analisados, Dennison e Taló não encontram quaisquer evidências de um recente e repentino crescimento no sentimento “anti-imigração” dos franceses. No entanto, os franceses parecem destacar-se, entre os outros países europeus, na importância que dão à assimilação cultural dos imigrantes, em detrimento da assimilação económica. Este trabalho pode ser encontrado aqui.

 

Teses Académicas


Tese de Doutoramento - “Diver-cidades Empresariais em Portugal: Estratégias de imigrantes em mercados locais“: O repositório online do ISCTE-IUL disponibiliza em acesso livre a tese de doutoramento em Sociologia que Catarina Reis Oliveira concluiu em julho de 2016 sob orientação de Maria das Dores Guerreiro (ISCTE-IUL) e Maria Ioannis Baganha (Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra). Neste trabalho, intitulado "Diver-cidades empresariais em Portugal: Estratégias de Imigrantes em mercados locais", a autora identifica e demonstra a interferência de vários determinantes no desenvolvimento de estratégias empresariais de imigrantes em Portugal, dando especial destaque a três dimensões explicativas: a estrutura de oportunidades, as características e recursos comunitários inerentes ao grupo de pertença dos imigrantes e os recursos pessoais dos imigrantes que potenciam o seu empreendedorismo. O estudo assenta numa metodologia mista que concilia dados quantitativos e qualitativos provenientes, por um lado, da recolha e análise estatística de micro-dados de bases de dados oficiais (dados secundários) e, por outro, da mobilização de dados primários recolhidos em questionários aplicados a empresários de origem imigrante, de entrevistas semidirectivas com empresários e líderes associativos e de sessões de focus groups. Entre as conclusões deste estudo salienta-se que, no contexto do empreendedorismo imigrante em Portugal, a etnicidade per si não explica a iniciativa empresarial. Ao invés, os empresários imigrantes parecem definir antes vários tipos de estrategias empresariais - que podem ser comunitárias/grupais, pessoais, familiares ou estruturais - assumindo-se como agentes reflexivos e criativos que se posicionam nas estruturas de oportunidades e nas suas esferas de encastramento. A tese de Catarina Reis Oliveira pode ser encontrada neste endereço.



Dissertação de Mestrado - "Papel dos Pais Moldavos na Manutenção da Língua de Herança dos Filhos em Contexto de Imigração Portuguesa": Está já disponível online a dissertação de Mestrado em Educação (Área de Especialização em Educação Intercultural) que Rodica Iachimovschi concluiu em 2016 no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa sob orientação de Ana Sofia Reis de Castro e Pinho (Instituto de Educação - UL) e Sílvia Melo Pfeifer (Universidade de Hamburgo). Neste estudo, a autora procurou conhecer as representações associadas à Língua de Herança (Romeno) e à Língua Portuguesa, as práticas de uso e os desafios que os pais moldavos enfrentam na manutenção e aprendizagem da Língua de Herança (LH) por parte dos seus filhos em contexto português, procurando caracterizar ainda a relação que as crianças estabelecem com ambas as línguas. Rodica Iachimovschi recorreu ao estudo de caso múltiplo de natureza qualitativa com a participação das mães e dos filhos de três famílias moldavas, apoiando-se em termos metodológicos na entrevista semiestruturada e, no caso das crianças, também na elaboração de desenhos como meio alternativo de representar e comunicar conhecimentos. Os resultados apontam para três casos diferentes de manutenção da LH: i) numa das famílias os pais sustentam a manutenção da LH e da cultura de origem, o que se traduz em várias práticas desenvolvidas pelos pais e pela família alargada que resultam numa família bilingue/ plurilingue e bicultural; ii) noutro caso, os pais sustentam mais a manutenção da cultura de origem, não investindo muito em estratégias de manutenção da LH; iii) finalmente, regista-se o caso de uma família trilíngue, em que coexistem o Romeno, o Português e o Russo, mas onde os pais incentivam a mudança para a LP e o progressivo abandono das duas línguas de herança. Esta tese pode ser encontrada neste endereço.