Remessas no PIB

Imagem em Destaque
Remessas no PIB


Nos últimos anos Portugal tem reforçado o saldo muito positivo na relação entre as remessas que entram no país (com origem na emigração portuguesa) e as remessas que saem do país (associadas aos imigrantes residentes). Em 2015 o saldo das remessas ficou em 2.793 milhões de euros, representando cerca de 1,5% do PIB (Produto Interno Bruto), subindo ligeiramente para 2.809,30 milhões de euros em 2016 que significaram os mesmos 1,5% do PIB.



Este saldo muito positivo do país com as remessas reflete essencialmente o volume de transferências regulares da diáspora portuguesa no mundo para Portugal. Em 2016 as remessas dos emigrantes portugueses totalizaram 3.343,20 milhões de euros (+0,83% que em 2015 e + 37,6% que no início desta década em 2011), o que correspondeu a cerca de 1,8% do PIB. Já a saída de remessas dos imigrantes representou cerca de -0,3% do PIB nos últimos anos, estabilizando estas transações económicas nos últimos anos em cerca de 534 milhões de euros de transferências para os países de origem dos imigrantes residentes em Portugal.