Revista Análise Social: Demografia

Imagem em Destaque

Um dos números recentemente publicados da revista Análise Social, editada pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS/UL), é dedicado à Demografia e reúne contributos de investigadores que se têm dedicado ao estudo de diferentes temas da análise demográfica e que têm vindo a promover a demografia em Portugal no âmbito da Associação Portuguesa de Demografia. O presente número da revista inclui um artigo de João Peixoto (professor do ISEG/UTL e investigador do SOCIUI/UTL), no qual o autor problematiza a questão das dinâmicas  e dosregimes  migratórios, inserida no âmbito do debate e da reflexão demográfica na actualidade sobre factos migratórios e processos de mudança, e aborda o caso das migrações internacionais em Portugal no quadro de uma análise dos fenómenos de emigração e imigração. 

O contributo de Isabel Tiago de Oliveira (professora do ISCTE) aborda a transição da fecundidade em Portugal e analisa o declínio da fecundidade na sua estreita relação com a nupcialidade e as migrações. O artigo de Sónia Cardoso (professora do ISCTE) problematiza a teoria da transição demográfica a partir da análise da demografia africana e, em particular, do caso da fecundidade em Moçambique. No contributo de Mário Leston Bandeira (professor do ISCTE, presidente da Associação Portuguesa de Demografia) é desenvolvida uma proposta metodológica de análise demográfica dos fenómenos escolares, nomeadamente para o conhecimento de questões relacionadas com o aproveitamento e desempenho escolar dos alunos. A finalizar, este número especial disponibiliza um trabalho de levantamento bibliográfico sobre a produção científica no domínio da demografia e dos estudos sobre população em Portugal nos últimos trinta anos, desenvolvido por Maria Isabel Baptista (Associação Portuguesa de Demografia, ISCTE), que inclui uma secção dedicada ao tema das migrações. Disponibilizam-se aqui os resumos dos artigos que integram este número da revista.  
 

Análise Social, 183, Vol. XLII, 2007, Lisboa: ICS/UL

Introdução
Mário Leston Bandeira, Departamento de Sociologia do ISCTE

Artigos:

Os comportamentos de risco dos jovens portugueses e a sua mortalidade 
Mário F. Lages, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa

"Este estudo sobre mortalidade em Portugal nos últimos quarenta anos do século XX tenta estabelecer as diferenças entre homens e mulheres perante a morte e identificar os comportamentos que explicam a sobremortalidade dos primeiros, a qual tem vindo a acentuar-se cada vez mais e ao longo de maior número de anos de idade, afastando os jovens do sexo masculino, a partir dos 16 anos, do modelo que descreve a «força» da mortalidade das outras idades. Debate-se a possível influência do consumo de drogas e estabelece-se a correlação entre acidentes de viação e mortalidade. Conclui-se que este factor explica, só por si, uma parte importante das diferenças das taxas de mortalidade em termos de género."

 

Determinantes da mortalidade e da longevidade: Portugal numa perspectiva europeia (UE15, 1991-2001)
Ana Alexandre Fernandes, Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade Nova de Lisboa

"As inquietações em torno do crescimento da esperança de vida têm conduzido as investigações a procurar avaliar os seus impactos na morbilidade, de modo a orientar e a implementar políticas preventivas de um envelhecimento saudável. Este texto procura reunir os vários problemas decorrentes do crescimento da esperança de vida. Identifica a posição relativa de Portugal na conquista de tempo de sobrevivência e analisa diferenças de comportamento face à mortalidade."

 

Dinâmicas e regimes migratórios: o caso das migrações internacionais em Portugal
João Peixoto, ISEG/UTL, SOCIUS/UTL

"Neste texto são avaliadas as condições de mudança dos factos migratórios, que podem resultar de uma lógica de «etapas» e «regimes» ou, pelo contrário, revelar uma dinâmica irregular  e sujeita a factores imprevistos de curto prazo. É mencionado, como exemplo, o caso português, com a passagem de uma fase de emigração para uma de imigração, mas com múltiplas irregularidades de evolução subjacentes."

 

A transição da fecundidade e o sistema de respostas múltiplas em Portugal
Isabel Tiago de Oliveira, Departamento de Métodos Quantitativos do ISCTE

"O declínio da fecundidade dos casais entre 1920 e 1960 é analisado em articulação com as saídas populacionais e as restrições à nupcialidade. Verificou-se que se encontra mais emigração antes do início do declínio da fecundidade e que a diluição das restrições à nupcialidade só acontece depois. Através de modelos econométricos, confirmou-se a importância da nupcialidade e das migrações, bem como a importância da mortalidade e das transformações sócio-económicas na explicação da diversidade regional do declínio da fecundidade."  

 

Demografia africana: o caso da fecundidade em Moçambique
Sónia Cardoso, Departamento de Sociologia do ISCTE

"Neste artigo analisa-se a fecundidade em Moçambique, considerando duas premissas para a mudança dos padrões de crescimento populacional. Por um lado, a importância da nupcialidade na regulação do crescimento demográfico e, por outro, a inversão da direcção dos chamados fluxos intergeracionais de riqueza como chave para a transição da fecundidade, nomeadamente em sociedades onde a transição ainda não ocorreu."

 

Demografia escolar e análise longitudinal: escolarização e escolaridade de coortes de alunos dos ensinos básico e secundário
Mário Leston Bandeira, Departamento de Sociologia do ISCTE

"Sendo, em aspectos essenciais, similares aos fenómenos demográficos, os fenómenos escolares podem e devem ser estudados mediante técnicas idênticas às da análise demográfica. Em particular, a análise longitudinal da escolarização e da escolaridade permite reconstituir a história de coortes escolares e, desse modo, contribuir para um conhecimento mais fundamentado do desempenho e do insucesso escolares. Este texto apresenta propostas metodológicas no âmbito da demografia escolar, as quais são exemplificadas com a reconstituição da escolarização da geração de 1981 e da escolaridade da promoção de alunos matriculados em 1993.1994 no 7º ano de escolaridade."

 

A demografia em Portugal: um percurso bibliográfico
Maria Isabel Rodrigues Baptista, Assocação Portuguesa de Demografia

"Observação do percurso bibliográfico que a produção científica em Demografia  construiu em Portugal. Um percurso que regista o seu maior desenvolvimento a partir da década de 70 do século XX. De modo a observar algumas das tendências que marcaram os estudos demográficos da década acima referida até à actualidade apresenta-se aqui, para este período, uma bibliografia estruturada tematicamente."

 

Algumas Recensões neste número (fora do dossier):

Francesca Vianello, Ai margini della città. Forme di controllo e risorse sociali nel nuovo ghetto
Por Marcia Grassi (ICS/UL)

Hans G. Kippenberg, Discovering Religious History in the Modern Age
Por Steffen Dix (ICS/UL)

Zygmunt Bauman, Confiança e Medo na Cidade
Por Filipe Carreira da Silva (ICS/UL)

 

Mais informação sobre a Análise Social disponível em:

http://www.ics.ul.pt/publicacoes/analisesocial