"New Contexts, New Processes, New Strategies: The co-construction of meaning in plurilingual interactions"

Autor(es):
Filomena Capucho, Maria da Piedade Silva

Publicação:
Domínios de Lingu@gem, 10 (4), 2016

Resumo:
Intercomprehension (IC) can be defined as the process of co-constructing meaning in intercultural/interlinguistic contexts. The latest developments of this notion locate the communicative processes in the context of plurilingual interactions, both in written hybrid forms of communication at distance (chats and forums) and in face-to-face oral conversations (cf. ARAÚJO E SÁ, DE CARLO, & MELO-PFEIFER, 2011; BALBONI, 2010, among others). Further research in Applied Linguistics is required so as to support the emergent pedagogical practices aimed at developing the competences of individuals who are now seen simultaneously as IC learners and IC immediate users. This research should be grounded on a multidimensional analysis model of authentic corpora of oral plurilingual interactions in order to provide the analyst with a list of communication strategies and a detailed description of interactional processes that will allow IC specialists to assess the results of actual learning in the context of IC projects and to structure IC learning activities. In this paper, we will present the analysis of an extract from the Bucharest-Cinco corpus that will allow us to identify the strategies developed in the process of co-construction of meaning in multilingual contexts through a close examination of verbal and non-verbal features.

Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.


“Perspetivas sobre a Diversidade Cultural: Vivências, discursos e representações da interculturalidade”


Webinar: “Qualified to Work: Tapping the Skills and Experience of Internationally-Trained Immigrants”


Chamada para Comunicações: Workshop “The Dynamics of Regional Migration Governance”


Chamada para Trabalhos: 27ª Conferência Anual EDEN - “Diversity Matters!”


Conferência Internacional Metropolis 2017


Defesa de Tese: “Perspetivas sobre a Diversidade Cultural: Vivências, Discursos e Representações da Interculturalidade”


Oliveira, Francine

Francine Oliveira é investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho. É licenciada em Filosofia pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP - Brasil), e mestre em Ciências da Comunicação, com especialização em Informação e Jornalismo. Em julho de 2016 defendeu a sua tese de doutoramento em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho, apresentando a dissertação "Perspetivas sobre a Diversidade Cultural: Vivências, Discursos e Representações da Interculturalidade". Colabora na Unidade de Supervisão da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), e é Revisora Ad Hoc e Parecerista da Revista De Jure, do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público do Estado de Minas (Brasil).


Domínio de investigação
Diversidade cultural; Comunicação intercultural


Algumas publicações
Oliveira, F., e R. Cabecinhas (2012), "Representações e vivências da interculturalidade: grupos de discussão com jovens em Portugal", in Actas do VII Congresso SOPCOM - Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação, Porto: SOPCOM, pp. 2724-2741

Oliveira, F., R. Cabecinhas e I. Ferin-Cunha (2011), "Retratos da mulher brasileira nas revistas portuguesas", in Actas do VII Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Salvador da Bahia: UFBA.


E-mail
francine.rdeoliveira @ gmail.com


"Memórias de Luta: brasileiros no exterior (1993-2010)"

Autor(es):
Bela Feldman-Bianco

Publicação:
Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 24 (48), 2016

Resumo:
Neste ensaio, o meu intuito é expor as relações entre as mobilizações de transmigrantes brasileiros em Lisboa contra as políticas restritivas de imigração da era Schengen, a constituição de uma Comunidade de Brasileiros no Exterior em prol de seus direitos de cidadania no Brasil e a formulação de políticas do Estado brasileiro dirigidas à sua diáspora, durante a era Lula (2003-2010). Desse ângulo, examino essas mobilizações desde o primeiro caso de extradição de brasileiros ocorrido no aeroporto de Lisboa em inícios de 1993 e a eclosão de conflitos diplomáticos entre Brasil e Portugal. Analiso seus desdobramentos em contextos diversos através de um período de 17 anos, discernindo, assim, o processo de formação e globalização de um movimento social dos Brasileiros no Exterior e suas conexões com a luta pelos direitos dos imigrantes no Brasil. Argumento que o deslanche desse movimento social global desde Lisboa revitalizou e expandiu a mobilização em prol dos imigrantes no Brasil, inclusive a luta por uma nova legislação migratória baseada em direitos humanos.

Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.


"Respostas ao Tráfico no Norte Global: O caso de Portugal e Espanha"

Autor(es):
Julie Lima de Pérez

Publicação:
Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 24 (48), 2016

Resumo:
Países desenvolvidos usam ações e discursos contra o tráfico de seres humanos como uma maneira mais palatável de impor políticas que restringem a migração e o trabalho sexual. Ainda que suas metas e resultados sejam similares, a maneira como Estados individuais elaboram e utilizam suas estruturas antitráfico varia e gera consequentemente repercussões distintas. Podemos considerar, por exemplo, que ainda que as políticas Ibéricas sejam similares, a Espanha tem um sistema mais duramente criticado do que o de Portugal, pois seus métodos violam direitos de maneira mais clara.

Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.


Relatório FRA: “Current Migration Situation in the EU: Hate crime”


Conferência: “Um Olhar Crítico sobre Multiculturalismo na Europa: Da narrativa do pseudo-sucesso à falácia do fracasso”


Europa, Migrações e Identidades: Apresentação de Resultados do European Social Survey 7


10º Fórum Europeu sobre os Direitos da Criança: A Proteção de Crianças Migrantes


Concurso: Vaga para Professor ou Professor Assistente em Relações Étnicas na Escola Sueca de Ciências Sociais


Lançamento de nova série na coleção "Imigração em Números" do OM: Relatórios Estatísticos Anuais

Imagem em Destaque
Lançamento de nova série na coleção "Imigração em Números" do OM: Relatórios Estatísticos Anuais

No passado dia 18 de novembro, o Salão Nobre do INE recebeu a apresentação e lançamento do Relatório Estatístico Anual 2016 – Indicadores de Integração de Imigrantes, o mais recente volume da Coleção "Imigração em Números" do Observatório das Migrações.

O evento, que contou com quase uma centena de participantes, teve na sessão de abertura a Presidente do Instituto Nacional de Estatística, Alda de Caetano Carvalho, e o Ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita. Seguiu-se a apresentação do relatório, a cargo de Catarina Reis de Oliveira, Diretora do OM e Coordenadora e autora da Coleção Imigração em Números, e da coautora do relatório, Natália Gomes, ficando a moderação a cargo do Alto-Comissário para as Migrações, Pedro Calado.

Com esta publicação, que se encontra integralmente disponível na respetiva secção do site OM, inicia-se a edição de relatórios anuais que reúnem dados estatísticos e administrativos disponíveis anualmente em várias fontes nacionais, incidindo neste caso as análises nos anos de referência de 2013 e 2014. Alguns destes dados foram já antecipados no #10 da Newsletter do Observatório, datada de outubro de 2016, nomeadamente no que diz respeito aos contributos da imigração para a demografia, à educação e qualificações, à aprendizagem da língua portuguesa, ao trabalho, à Segurança Social e ao acesso à nacionalidade. O arquivo de newsletters do OM pode ser enconcontrado aqui.

Na imprensa, o lançamento do Relatório Estatístico Anual 2016 recebeu a atenção de vários órgãos de comunicação social, entre os quais o Diário de Notícias, o Público e a RTP, cujas peças podem ser acedidas através da secção de Notícias do site do OM.


Chamada para Comunicações: “Fazendo Género / Mundos de Mulheres”


Juventude e mais filhos entre contributos dos imigrantes em Portugal

Juventude e mais filhos entre contributos dos imigrantes em Portugal

17 de novembro de 2016
Lusa / RTP Notícias

Os imigrantes em Portugal são mais jovens e têm mais filhos do que a população de origem, mas continuam a ganhar menos e a ter menor desempenho escolar, conclui um relatório que será divulgado na sexta-feira. A edição de 2016 do relatório estatístico anual "Indicadores de integração de imigrantes", da autoria de Catarina Reis Oliveira e Natália Gomes, do Observatório das Migrações, que será apresentado na sexta-feira, no Instituto Nacional de Estatística, tem como anos de referência 2013 e 2014.


Imigrantes em Portugal são mais jovens e têm mais filhos

Imigrantes em Portugal são mais jovens e têm mais filhos

17 de novembro de 2016
Redação / Jornal de Notícias

Os imigrantes em Portugal são mais jovens e têm mais filhos do que a população de origem, mas continuam a ganhar menos e a ter menor desempenho escolar. A conclusão, referente a 2013 e 2014, surge no relatório anual "Indicadores de integração de imigrantes", da autoria de Catarina Reis Oliveira e Natália Gomes, do Observatório das Migrações, que será apresentado na sexta-feira, no Instituto Nacional de Estatística.


Nova Linha da Coleção OM “Imigração em Números”: Posters Estatísticos

21 Sep 2016 - 25 Sep 2016
A coleção “Imigração em Números” do Observatório das Migrações contempla agora uma nova linha de publicações orientada para a sensibilização e a desconstrução de mitos relacionados com as migrações. Trata-se de um conjunto de Posters que sumarizam os dados estatísticos mais relevantes de várias dimensões relacionadas com o fenómeno migratório, incluindo Contributos da Imigração para a Demografia, Discriminação de Base Racial e Étnica em Portugal, Imigração, Educação e Habilitações, e Acesso à Nacionalidade Portuguesa, entre outras. Os Posters Estatísticos foram apresentados no decorrer do evento “ACM Fora de Portas”, que deu a conhecer as diferentes valências do ACM – incluindo o Observatório das Migrações – e dos seus inúmeros parceiros em espaços públicos de Lisboa, Évora, Faro, Coimbra e Porto entre 21 e 25 de setembro. A nova secção de Posters Estatísticos pode ser encontrada aqui. Todos os documentos são de acesso livre.
Imagem em Destaque

Powered By Liferay