Публикатор Публикатор

"Bringing the state back in’: A political economy analysis of Portuguese immigration policy"

Autor(es):
João Carvalho

Publicação:
Journal Mediterrean Politics

Resumo:
Southern European states are recurrently represented as ‘safe havens’ for irregular immigration in face of powerless national governments. Drawing from an interdisciplinary approach combining the domestic politics approach and the political economy of migration, this investigation explores the effectiveness of the Portuguese policy towards labour and irregular inflows during the 1990s and the 2000s. Against the increasing exclusion of politics and national governments in immigration studies, this research focuses on the agency of the Portuguese state. This article associates the intensity of irregular inflows with the covert expansive approach towards immigration adopted by the Portuguese state, driven by economic objectives.
.
Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.


Chamada para artigos: “Migrantes e Refugiados na Cidade“


Concurso: Assessor Jurídico Principal (FRA)


Lançamento do Observatory of Public Attitudes to Migration (OPAM)

20 сен 2017

No dia 20 de setembro (2017), o Migration Policy Centre (MPC), da European University Institute, promove, em Bruxelas, o lançamento do Observatory of Public Attitudes to Migration (OPAM)
Este Observatório, vocacionado para reunir e prestar informação abrangente sobre a opinião pública a nível europeu, face à imigração na Europa, pretende tornar-se o centro especializado de informação para investigadores e profissionais interessados na temática.
A cerimónia de lançamento pretende ser não só uma oportunidade para apresentação do Observatório, como, também, um fórum para especialistas nos domínios da política, sociedade civil e investigação, com vista à partilha de informação sobre as variações da opinião pública no contexto da imigração na Europa.
Mais informação sobre o lançamento do OPAM pode ser encontrada aqui.

 

Imagem em Destaque

Simpósio: Strategic Approaches on Migrants with Irregular Status in Europe

18 сен 2018 - 22 сен 2018

Integrado na Autumn Academy 2017, realiza-se entre os dias 18 e 22 de setembro (2017), na Universidade de Oxford, o simpósio “Strategic Approaches on Migrants with Irregular Status in Europe”.
O simpósio, organizado no âmbito da Global Exchange on Migration and Diversity, do Centre on Migration, Policy and Society (COMPAS), visa constituir uma oportunidade de partilha de conhecimento e de estratégias de combate à imigração em situação irregular na Europa.
O programa do encontro que, ao longo de quatro dias de trabalho, conta com a participação dos mais diversos especialistas que acompanham e/ou se defrontam com os desafios dos imigrantes em situação irregular, conta com a intervenção da Diretora do Observatório das Migrações, Catarina Reis Oliveira, sobre o caso português, no painel “Social policies and access to services: opportunities and barriers in multi-level policy agendas”, no dia 21 de setembro.
Mais informações podem ser encontradas no site do encontro.

Imagem em Destaque

Conferência Internacional Metropolis 2017: “Migration and Global Justice“


Colóquio Final da Rede Europeia sobre Novos Falantes numa Europa Multilingue

10 сен 2017 - 16 сен 2017

Entre os dias 14 e 16 de setembro tem lugar na Faculdade de Letras e no Centro de Estudos Sociais Universidade de Coimbra, o Colóquio Final da rede europeia sobre Novos Falantes numa Europa Multilingue.
O Colóquio Final desta rede  - financiada pelo quadro intergovernamental de Cooperação Europeia em Ciência e Tecnologia (COST) - constitui o culminar de quatro anos de trabalho conjunto de uma rede com investigadores de 28 países, empenhada em estudar a experiência de novos falantes em espaços migratórios, educativos, de saúde, culturas juvenis, trabalho, sistemas legais, famílias e organizações não-governamentais (ONGs),
O evento pretende colocar em diálogo investigação académica e ação em espaços muito distintos de produção de política linguística, desde o nível individual, à família, à comunidade, à escola, à empresa, até ao espaço europeu, representado no evento, pelo Diretor do Quadro Europeu para as Línguas Regionais e Minoritárias do Conselho da Europa, Sixto Molina.
O programa final e toda a informação sobre a conferência podem ser encontrados aqui.

Imagem em Destaque

"Using the city: migrant spatial integration as urban practice"

Autor(es):
Franz Buhr

Publicação:
Journal of Ethnic and Migration Studies

Resumo:
This paper explores the idea of migrant spatial integration through an approach focused on urban praxis. Joining other contributions concerned with the continuing significance of place and locality for the study of migrant settlement, this paper examines migrants’ urban apprenticeship and how it shapes their usage of city space. Departing from the idea that to ‘integrate’ urban space involves being able to navigate it and being aware of its resources, I introduce an exploratory tool, which brings together processes normally kept apart in social scientific research, namely urban experience and migrant integration. Drawing from ethnographic interviews carried with migrants in Lisbon, Portugal, I argue that looking at migrants as skilful agents in the practice of city life may capture how the mechanics of migrant emplacement work in the context of urban diversity.

Mais informações sobre este artigo podem ser encontradas aqui


Revista REBEP: “Refúgio e modalidades de deslocamentos populacionais no século XXI: tendências, conflitos e políticas“


"A user’s guide to Lisbon: mobilities, spatial apprenticeship and migrant urban integration"

Autor(es):
Franz Buhr

Publicação:
Mobilities

Resumo:
This paper engages with the ‘mobility turn’ scholarship in order to provide tools for the study of migrants’ integration to urban space. The analysis of urban mobilities draws attention to the practical know-how that underlies mobility practices. I argue that migrants’ urban apprenticeship – that is, the ways migrants learn (to use) city spaces – shape their access to urban resources and their participation in urban life. Based on fieldwork conducted in Lisbon, Portugal, I explore how migrants’ urban knowledges play out in their everyday practices and resonate with broader concerns over migrant integration.

Este artigo encontra-se aqui em acesso livre.


Quem Somos

DIREÇÃO DO OBSERVATÓRIO:
O OM é dirigido por um coordenador com perfil académico adequado e com experiência relevante na área das migrações. Atualmente a sua coordenadora é Catarina Reis Oliveira. Roberto Carneiro foi o Coordenador e fundador do Observatório, entre 2002 e 2014, tendo-lhe sido atribuído LOUVOR por mais de uma década de trabalho ao serviço do Observatório. Catarina Reis Oliveira assume a direção executiva do Observatório desde 2005, tendo-se tornado em 2016 também sua Coordenadora Científica. Entre dezembro de 2014 e outubro de 2015 a direção do OM esteve a cargo de Gonçalo Saraiva Matias.

 

EQUIPA DE PROJETO DO OBSERVATÓRIO:
A equipa permanente do OM é composta por colaboradores das instituições parceiras do ACM, IP e com participação direta e continuada em atividades regulares do Observatório, sendo responsável pela implementação do plano de atividades anual do OM.

Catarina Reis Oliveira: investigadora, coordenadora científica do OM (desde 2016) e coordenadora executiva do OM (desde 2005).

Natália Gomes: investigadora - sistematização de informação estatística (Equipa OM desde 2013).

Tiago Santos: investigador (Equipa OM desde 2017).

Elisa Luís: sensibilização e comunicação OM (Equipa OM desde 2017).

Susana Godinho: Centro de Documentação

 


 

ATRIBUIÇÕES DO OM:
Entre as suas múltiplas ações, o Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (ACM) tem dedicado uma particular atenção à conceção, implementação e avaliação das políticas públicas de imigração, recorrendo a uma colaboração estratégica essencial com a academia e centros de investigação, através do seu Observatório da Imigração criado em 2002 e renomeado no final de 2014 para Observatório das Migrações. Reconhecendo o impacto que o Observatório das Migrações (OM) tem tido em mais de uma década de atuação e atendendo aos seus objetivos específicos, à sua natureza e carater transversal que contribuem para as diversas áreas de atuação do ACM e para recomendações para políticas migratórias baseadas em evidência cientifica (evidence-based policy), em 2016 o papel do OM foi aprofundado tendo em vista a ampliação da sua vocação e estudo, procedendo-se à respetiva alteração do seu regulamento (AQUI). O novo regulamento foi publicado em Diário da República a 8 de Agosto de 2016 (AQUI) e a recondução de Catarina Reis Oliveira como Coordenadora do Observatório das Migrações no mesmo Diário da República, através da Deliberação n.º 660/2017 de 12 de julho (AQUI).

 

As atribuições do OM, eminentemente de natureza técnica, são:
 

a) Recolher, sistematizar e analisar informação estatística e administrativa de fontes nacionais e internacionais respeitantes ao fenómeno da imigração, nomeadamente os indicadores de integração de imigrantes, e dos refugiados;
 

b) Promover o estudo, a investigação e a observação dos fenómenos migratórios, em estreita articulação com centros de estudos universitários e organizações internacionais;
 

c) Celebrar protocolos com universidades e centros de investigação com vista a fomentar a investigação acerca das migrações;
 

d) Acompanhar e avaliar políticas e programas para migrantes, e promover recomendações para a definição de políticas públicas e iniciativas legislativas nas áreas de atuação do ACM;
 

e) Promover grupos de trabalho temáticos que apoiem na reflexão acerca da definição, aprofundamento ou revisão de políticas migratórias e de integração de migrantes;
 

f) Promover o debate e a reflexão académica acerca de políticas migratórias e da integração de migrantes, nomeadamente através da organização de conferências, jornadas anuais, seminários e workshops;
 

g) Promover um diálogo construtivo e produtivo entre decisores políticos e académicos na vertente das migrações;
 

h) Disseminar resultados da produção científica acerca das migrações, nomeadamente através da atualização de conteúdos no sítio da internet do OM e da difusão da newsletter mensal;
 

i) Informar e sensibilizar a opinião pública, nomeadamente através do combate a mitos e estereótipos acerca das migrações com factos científicos, tendo neste âmbito competências para promover conteúdos e ações de formação e outras iniciativas de sensibilização;
 

j) Gerir e dinamizar o Centro de Documentação do ACM, nomeadamente o seu acervo documental na vertente das migrações, e promover o atendimento de utentes;
 

k) Participar em conferências, nacionais e internacionais, contribuindo para a disseminação científica do trabalho do OM, nomeadamente dos fenómenos migratórios e dos resultados das políticas migratórias e de integração de migrantes em Portugal;
 

l) Cooperar com outras entidades, públicas e privadas, nacionais e internacionais, designadamente universidades, observatórios, entidades estatísticas e centros de investigação;
 

m) Participar em projetos internacionais de investigação comparada nas matérias de atuação do ACM;
 

n) Acompanhar e cooperar com redes de cariz académico e técnico, nacionais e internacionais na vertente das migrações;
 

o) Promover publicações através das diversas linhas editoriais do OM, em suporte físico e online, dos estudos e das demais atividades de produção científica do OM.


Corrêa d'Almeida, André

André Corrêa d'Almeida licenciou-se em Economia na Universidade Nova de Lisboa e doutorou-se em Public Affairs na Graduate School of Public Affairs  da Universidade do Colorado (Denver, EUA), com a tese "The retention of highly skilled returnees in Mozambique: An institutional approach". Foi representante no Conselho Superior de Estatística do Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas. Atualmente é Professor Adjunto na School of International and Public Affairs da Columbia University e diretor de programas executivos no The Earth Institute da mesma instituição universitária.


Algumas publicações
D'Almeida, A. C. (2013). The Retention of Highly Skilled Returnees in Mozambique: an institutional approach. The African Capacity Building Foundation, Occasional Papers 20.

D'Almeida, A. C. (2009). "Skilled Migrants’ Dynamics, Institutions, Innovation, and Diffusion: a conceptual and analytical framework to assess patterns of (re)integration". Comparative Technology Transfer and Society, 7(1), pp. 1-18.

D'Almeida, A. C. (coord.). (2004). O impacto da imigração nas sociedades da Europa: o caso português. Lisboa : Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. MAI.

D'Almeida, A. C. (2003). Impacto da Imigração em Portugal nas Contas do Estado. Porto: Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas (ACIME)


Página institucional
https://sipa.columbia.edu/faculty-research/faculty-directory/andr%C3%A9-corr%C3%AAa-dalmeida

E-mail
ac3133 @ columbia.edu


Godinho, Susana

Susana Godinho é licenciada em Sociologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Mestre em Sociologia pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa e aluna de Doutoramento no mesmo instituto, tendo já concluído o primeiro ano. Em 2006 integrou a Bolsa de Formadores do Alto Comissariado para as Migrações (anterior ACIME e ACIDI) e coordenou o Gabinete de Apoio Técnico às Associações de Imigrantes e o Gabinete de Apoio ao Emprego e ao Empreendedorismo. Entre meados de 2007 e meados de 2011 assumiu funções de formadora, consultora e diretora pedagógica em Angola. De regresso a Portugal foi bolseira de investigação no Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens na Universidade Nova de Lisboa. Reintegrou o Alto Comissariado para as Migrações em Outubro de 2011 tendo coordenado o Gabinete de Educação e Formação e, posteriormente, integrado a equipa de avaliação de pedidos de apoio financeiro ao abrigo de fundos comunitários (FEINPT) e o Gabinete de Apoio às Políticas Locais. Colaborou com outras entidades, enquanto socióloga e formadora, nas áreas da pobreza e exclusão social e da mediação intercultural, fez voluntariado na Young Women from Minorities em Estocolmo e estagiou na Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica. Integra a equipa do Observatório das Migrações desde 2015, assegurando nomeadamente o funcionamento do Centro de Documentação.

Publicações
GODINHO, S. (2010), Novos Possíveis, Estratégias Identitárias de Mulheres Oriundas da Guiné-Bissau em Portugal, volume 30 da Coleção de Teses do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI.

GODINHO, S. (2009), “Novos possíveis: estratégias identitárias de mulheres oriundas da Guiné-Bissau em Portugal”, CIES E-Working Paper, 61/2009


Email
susana.godinho@acm.gov.pt

 
 
 
 
 

Imigrantes Desempregados em Portugal e os Desafios das Políticas Ativas de Emprego


Estatísticas de Bolso


Refugiados e Requerentes de Asilo em Portugal: Contornos Políticos no Campo da Saúde


#x


#1 - A Mulher Estrangeira na População Residente em Portugal


Resumo Tese 48 - 2017.09.12.pdf

Resumo Tese 48 - 2017.09.12.pdf (Версия 1.0)

Загружено пользователем Elisa Luis, 15.09.17 11:28
1 из 2
Комментарии
Пока нет комментариев. Будь первым.

Resumo Tese 48 - 2017.09.12.doc