Nacionalidades dos matriculados no ensino básico e secundário

Imagem em Destaque
Nacionalidades dos matriculados no ensino básico e secundário

Sabia que no ano letivo de 2015/2016 as escolas públicas portuguesas do ensino básico e secundário acolhiam alunos de 180 nacionalidades diferentes, destacando-se entre os estrangeiros, a nacionalidade brasileira e cabo-verdiana?

 

As escolas públicas do ensino básico e secundário reuniam, no ano letivo de 2015/2016, alunos de 180 nacionalidades diferentes, sendo que no seu conjunto os alunos de nacionalidade estrangeira correspondiam a 3,5% do total de alunos do sistema escolar português. Uma análise desagregada por principais países de nacionalidade dos alunos estrangeiros matriculados no Ensino Básico e Secundário revela que no ano letivo de 2015/2016 se destacavam na primeira posição os brasileiros com 26,5% dos alunos estrangeiros matriculados (o correspondente a 9.687 alunos). Na segunda e terceira posições encontravam-se os alunos cabo-verdianos (12,1% ou 4.433 alunos) e os alunos da Guiné-Bissau (7,6% ou 2768 alunos). A quarta e quinta posições eram ocupadas pelos alunos de Angola (7,5% ou 2.750 alunos) e Ucrânia (7,5% ou 2.741 alunos) e a sexta posição pertencia aos alunos romenos (6,8% ou 2.475). Destaque ainda para os alunos de São Tomé e Príncipe, da Moldávia, da China e do Reino Unido, a representarem 4,5%, 3,2%, 3,1% e 1,9%, respetivamente.

Para mais detalhes acerca destes dados consultar a Coleção Imigração em Números deste Observatório, nomeadamente o Boletim Estatístico OM # 3 sobre “Estudantes estrangeiros nos diferentes níveis de ensino” (Gomes e Oliveira, 2017), o Relatório Estatístico Decenal de 2014 (Oliveira e Gomes, 2014), cap.6, pp.127-152, bem como o Relatório Estatístico Anual de 2016 (Oliveira e Gomes, 2016), cap. 3, pp. 57-76, e o Relatório Estatístico Anual de 2017 (Oliveira e Gomes, 2017), cap. 5. Ainda relativamente a estes dados consultar também, no separador Estatísticas e Sensibilização, os Posters Estatísticos.