Taxas de nupcialidade em Portugal

Imagem em Destaque
Taxas de nupcialidade em Portugal

Sabia que em Portugal as taxas de nupcialidade dos estrangeiros residentes são superiores às taxas dos portugueses?


Relativamente aos casamentos importa ter em conta que os seus valores refletem também a estrutura etária de uma determinada população, sendo certo que a população de nacionalidade estrangeira apresenta uma maior concentração de efetivos nas idades “matrimoniais” porque são mais jovens e com maior prevalência em idades ativas (mais em Oliveira e Gomes 2017). A influência da estrutura etária pode ser atenuada com o cálculo da taxa de nupcialidade, que relaciona o número de casamentos celebrados com a população residente com idades entre os 15 e os 49 anos.

Fonte: INE, Estatísticas Demográficas e Estimativas Anuais da População Residente. Dados publicados em
Oliveira e Gomes (2014) e Oliveira e Gomes (2017). //Nota: *Por Taxa de Nupcialidade Geral entende-se o
número de casamentos por cada 1000 residentes com idades compreendidas entre os 15 e 49 anos.        

Desde o início desta década, a taxa de nupcialidade dos estrangeiros mostrou-se sempre superior à taxa de nupcialidade dos portugueses, atingindo sempre o dobro (ou mais do dobro da prevalência) desta última, o que significa que mesmo isolando os efeitos da estrutura etária, a população de nacionalidade estrangeira mostra níveis de nupcialidade superiores aos da população portuguesa. Em 2016 cerca de 20 estrangeiros em cada 1000 residentes, com idades entre os 15 e os 49 anos, contraíram matrimónio, sendo que no caso dos cidadãos portugueses essa relação foi de apenas 7 casamentos por cada 1000 residentes.