4. Referências bibliográficas sobre migrações intracomunitárias

Imagem em Destaque
4. Referências bibliográficas sobre migrações intracomunitárias

A bibliografia que se segue ilustra, sem pretensão de exaustividade, como os temas associados às migrações intraeuropeias têm sido analisados. Se conhecer outras referências relevantes, por favor não deixe de partilhá-las connosco através do email om@acm.gov.pt.

 

Artigos, capítulos de livros, comunicações e working papers

BRAUN, M. e RECCHI, E. (2009), “Free-Moving Western Europeans: An Empirically Based Portrait”, in FASSMANN, H., HALLER, M., e LANE, D. (eds), Migration and Mobility in Europe: Trends, Patterns and Control. Cheltenham: Edward Elgar, pp. 85-101.

CARRERA, S., e WIESBROCK, A. (2010), “Whose European citizenship in the Stockholm programme? The enactment of citizenship by third country nationals in the EU”, European Journal of Migration and Law, 12(3), pp. 337-359.

GASPAR, S., e HARO, F. A. (2011), “Reflexões e paradoxos sobre a identidade e a mobilidade europeias”, Migrações: Revista do Observatório da Imigração, pp. 9-26.

GONÇALVES, M. G. B. (2001), “Considerações a partir de uma dissertação centrada na Comunidade Britânica do Porto”, Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 11, pp 163-182.

GOODWIN, M. J., e HEATH, O. (2016), “The 2016 referendum, Brexit and the left behind: An aggregate‐level analysis of the result”, The Political Quarterly, 87(3), pp. 323-332.

GUILD, E. (2011), “Quem é o imigrante? O direito europeu e a categorização das pessoas na União Europeia”, Contexto Internacional, 33(1), pp. 19-45.

HERM, A. (2008), “Recent migration trends: citizens of EU-27 Member States become ever more mobile while EU remains attractive to non-EU citizens”, Eurostat Statistics in Focus, 98.

KOCHENOV, D. (2013), “The Essence of EU Citizenship Emerging from the Last Ten Years of Academic Debate: Beyond the Cherry Blossoms and the Moon?”, International & Comparative Law Quarterly, 62(1), pp. 97-136.

KRINGS, T., et al. (2013), “Polish migration to Ireland: ‘free movers’ in the new European mobility space”, Journal of Ethnic and Migration Studies, 39(1), pp. 87-103.

MACHADO, F. L. (1997), "Contornos e especificidades da imigração em Portugal", Sociologia - Problemas e Práticas, 24, pp. 9-44.

MACHADO, F. L. (1999), "Imigrantes e estrutura social", Sociologia - Problemas e Práticas, 29, pp. 51-76.

MACHADO, F. L., e AZEVEDO, J. (2009), “A investigação sobre imigração e etnicidade em Portugal: tendências, vazios e propostas”, Migrações: Revista do Observatório da Imigração, 4, pp. 7-31.

MARQUES, J. C., e GÓIS, P. (2008), “Imigrantes altamente qualificados em Portugal: uma tipologia”, in PEIXOTO, J. (org.), Migrações: Revista do Observatório da Imigração, 2, pp. 73-94.

MONTEZUMA, J., e MCGARRIGLE, J. (2018), “What motivates international homebuyers? Investor to lifestyle ‘migrants’ in a tourist city”, Tourism Geographies, pp. 1-21.

MORTÁGUA, M. J. (2010), “Os Estrangeiros em Portugal: Cidadãos da União versus Nacionais de Países Terceiros”, in FERREIRA, E. S., OLIVEIRA, J. P. e MORTÁGUA, M. J., (coords.), Investigação e Prática em Economia. Cascais: Princípia, pp. 299-338.

MUXEL, A. (2009), “EU movers and politics: Towards a fully-fledged citizenship”, in RECCHI, E., e FAVELL, A. (eds.), Pioneers of European Integration: Citizenship and Mobility in the EU. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, pp. 156-178.

OLIVEIRA, I., e PEIXOTO, J. (2012), “Envelhecimento da população imigrante: o caso português”, Migrações: Revista do Observatório da Imigração, 10, pp. 45-81.

OLIVEIRA, N. (2017), “Os imigrantes de que não se fala. Participação política e cívica de cidadãos comunitários não nacionais residentes em Portugal”, Migrações: Revista do Observatório da Imigração, pp. 54-78.

PADILLA, B., e ORTIZ, A. (2012), “Fluxos migratórios em Portugal: do boom migratório à desaceleração no contexto de crise. Balanços e desafios”, REMHU – Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, 20(39), pp. 159-184.

PEIXOTO, J. (2004), Highly Skilled Migration in Portugal – An Overview, SOCIUS Working Papers Nº3/2004, Lisbon: SOCIUS, ISEG/UTL.

RECCHI, E. (2006), “From migrants to movers: citizenship and mobility in the European Union”, in SMITH, M. P., e FAVELL, A. (eds.), The Human Face of Global Mobility. International Highly Skilled Migration in Europe, North America and the Asia-Pacific. Londres e Nova Iorque: Routledge, pp. 53-80.

RECCHI, E. (2008), “Cross-state mobility in the EU: Trends, puzzles and consequences”, European Societies, 10(2), pp. 197-224.

RIBEIRO, F. P. (2015), “Lifestyle Migrants and Working Migrants in the Algarve (Portugal): Multilingual Challenge or Monolingual Imperative?”, in TORKINGTON, K., DAVID, I., e SARDINHA, J. (eds.), Practising the Good Life: Lifestyle Migration in Practices. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing, pp. 234-255.

SARDINHA, J. (2013), “Lifestyle Migrants in Central Portugal: Strategies of Settlement and Socialization”, in JANOSCHKA, M. e HAAS, H. (eds.), Contested Spatialities, Lifestyle Migration and Residential Tourism. Nova Iorque: Routledge, pp. 174-189.

SARRÓ, R., e MAPRIL, J. (2011). “’Cidadãos e Súbditos’: imigração, cidadania e o legado colonial na Europa contemporânea”, in Revista Migrações, Observatório das Migrações, n.º 8, Lisboa: ACM, pp. 27-34.

STRUDEL, S. (2009), “L’Europe, un nouvel espace de citoyenneté?: le vote des non-nationaux”, Revue internationale de politique comparée, Les Élections Européennes de Juin 2009, 16(4), pp. 559-568.

STRUDEL, S., e MICHALSKA, K. K. (2012), “European Citizenship in Action: EU Movers as Voters”, in RECCHI, E. (ed.), “All citizens now”: Intra-eu mobility and political participation of British, Germans, Poles and Romanians in Western and Southern Europe. Chieti: Università degli Studi "G. d'Annunzio" di Chieti-Pescara, pp. 26-33.

TORKINGTON, K. (2010), “Defining lifestyle migration”, Dos Algarves, 19, pp. 99-111.

TORKINGTON, K. (2013), “Lifestyle Migrants, the Linguistic Landscape and the Politics of Place”, in JANOSCHKA, M. e HAAS, H. (eds.) Contested Spatialities, Lifestyle Migration and Residential Tourism. London: Routledge, pp. 77-95.

TORKINGTON, K. (2012), “Place and Lifestyle Migration: The Discursive Construction of ‘Glocal’ Place-Identity”, Mobilities, 7, pp. 71-92.

TORKINGTON, K. (2013), “Lifestyle migrants, the linguistic landscape and the politics of place”, in Janoschka, M.; e Haas, H., Contested Spatialities, Lifestyle Migration and Residential Tourism. Londres: Routledge, pp. 93-111.

WADSWORTH, J., et al. (2016), “Brexit and the Impact of Immigration on the UK”, in AAVV, BREXIT 2016: policy analysis from the Centre for Economic Performance. Londres: Centre for Economic Performance da London School of Economics, pp. 34-53.

WILLIAMS, A., e PATTERSON, G. (1998), ‘“An empire lost but a province gained”: a cohort analysis of British international retirement in the Algarve’, Population Geography, 4(2), pp. 135-155.

WILLIAMS, A., et al. (2000), “Tourism and international retirement migration: new forms of an old relationship in southern Europe”, Tourism Geographies, 2(1), pp. 28-49.

 

Livros, monografias e relatórios

DELANTY, G. (1995), Inventing Europe. Basingstoke: Palgrave Macmillan.

GONÇALVES, M. G. B. (2005), A Comunidade Britânica no Porto. Inter-relações históricas, económicas, culturais e educativas. Porto: Afrontamento.

GÓIS, P., e MARQUES, J. C. (2014). Processos de Admissão e de Integração de Imigrantes Altamente Qualificados em Portugal e a sua Relação com a Migração Circular, volume 54 da Coleção Estudos do Observatório das Migrações, Lisboa: ACIDI.

HAY, D. (1968), Europe: the Emergence of an Idea. Edinburgo: Edinburgh University Presses.

HEALY, Claire (2011), Cidadania Portuguesa: A Nova Lei da Nacionalidade de 2006, volume 45 da Coleção de Estudos do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI.

JANOSCHKA, M. e HAAS, H. (eds.) (2013), Contested Spatialities, Lifestyle Migration and Residential Tourism. Nova Iorque: Routledge.

KING, R., WARNES, A., e WILLIAMS, A. (2000), Sunset Lives: British Retirement to Southern Europe. Oxford: Berg.

MAAS, W. (2007), Creating European Citizens. Lanham, MD: Rowman and Littlefield.

MACHADO, F. L., e ROLDÃO, C. (2010), Imigrantes Idosos: Uma Nova Face da Imigração em Portugal, Volume 39 da Coleção de Estudos do Observatório das Migrações, Lisboa: ACIDI.

MARQUES, J. C. (2008), Os Portugueses na Suíça: Migrantes Europeus. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

OLIVEIRA, C. R. (COORD.), e GOMES, N. (2014), Monitorizar a Integração de Imigrantes em Portugal. Relatório Estatístico Decenal, Coleção Imigração em Números, Lisboa, ACM.

OLIVEIRA, C. R. (COORD.), e GOMES, N. (2016), Indicadores de Integração de Imigrantes. Relatório Estatístico Anual 2016, Coleção Imigração em Números, Lisboa.

OLIVEIRA, C. R. (COORD.), e GOMES, N. (2017), Indicadores de Integração de Imigrantes. Relatório Estatístico Anual 2017, Coleção Imigração em Números, Lisboa, ACM.

RECCHI, E., e FAVELL, A. (eds.) (2009), Pioneers of European Integration: Citizenship and Mobility in the EU. Cheltenham: Edward Elgar Publishing.

RECCHI, E. (2015), Mobile Europe: The Theory and Practice of Free Movement in the EU. Basingstoke: Palgrave Macmillan.

RISSE-KAPPEN, T. (2010), A Community of Europeans? Transnational Identities and Public Spheres. Ithaca: Cornell University Press.

TORKINGTON, K., DAVID, I., e SARDINHA, J. (eds.) (2015), Practising the Good Life: Lifestyle Migration in Practices. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing.

 

Teses

COSTA, A. (2010). A criação da categoria Imigrantes em Portugal na Revista Visão: Jornalistas entre Estereótipos e Audiências, volume 33 da Coleção Teses do Observatório das Migrações, Lisboa: ACIDI.

EIRA, C. A. A. D. (2018), Cascais: a nova Saint-Tropez dos Franceses. Lisboa: Universidade Europeia (dissertação de mestrado).

GOMES, M. I. C. (2015), Migrações, Alteridades e Estilos de Vida: o Estudo de Caso da Aldeia de Santa Margarida da Serra, no Concelho de Grândola. Lisboa: Universidade Aberta (dissertação de mestrado).

GRIANI, S. (2017), Línguas, Encontros e Identidades: as Dinâmicas do Plurilinguismo e a Comunidade Italiana em Portugal. Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (dissertação de mestrado).

HERBERS, K. (2017). Os Alemães em Aljezur: Casos de Lifestyle Migration. Lisboa: Faculdade de Letras (dissertação de mestrado).

NEVES, A. C. (2011). Os direitos do estrangeiro: Respeitar os Direitos do Homem, volume 36 da Coleção Teses do Observatório das Migrações, Lisboa: ACIDI.

PEIXOTO, J. (1998), As Migrações dos Quadros Altamente Qualificados em Portugal: Fluxos Migratórios Inter-regionais e Internacionais e Mobilidade Intra-organizacional. Lisboa: Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade Técnica de Lisboa (tese de doutoramento).

RAMOS, M. I. F. (2017), Tributação do Residente Não Habitual em Sede de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares: Análise Comparativa entre Portugal, Espanha e Reino Unido. Coimbra: Instituto Politécnico de Coimbra (dissertação de mestrado).

TORKINGTON, K. (2011), The Discursive Construction of Place-Identity: British Lifestyle Migrants in The Algarve. Lancaster: Lancaster University (tese de doutoramento).