5. Referências bibliográficas sobre diversidade cultural

Imagem em Destaque
5. Referências bibliográficas sobre diversidade cultural

A bibliografia que se segue, sem pretensão de exaustividade, ilustra bem como os temas relacionados com o estudo da diversidade cultural e interculturalidade têm sido abordados. Se conhecer outras referências relevantes, por favor não deixe de partilhá-las connosco através do email om@acm.gov.pt.

 

Artigos, capítulos de livros, comunicações e working papers

AFONSO, O. P. (2002), “A Perspectiva Intercultural em Contexto Pré-escolar”, Cadernos de Educação de Infância, 62, pp. 9-10.

ALBUQUERQUE, R. L. S. (1996), “Para uma educação intercultural”, in CARMO, H. (org.), Exclusão Social, Lisboa: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.

AMIN, A. (2002), “Ethnicity and the multicultural city: living with diversity”, Environment and Planning A, 34(6), pp. 959-980.

BELL, J. M., e HARTMANN, D. (2007), “Diversity in everyday discourse: The cultural ambiguities and consequences of ‘happy talk’”, American Sociological Review, 72(6), pp. 895-914.

BERRY, J. W. (1980), “Acculturation as varieties of adaptation”, in PADILLA, P. M. (ed.), Acculturation: Theory, Models and Some Findings. Boulder: Westview, pp. 9-25.

BERRY, J. W. (1984) “Cultural relations in plural societies: Alternatives to segregation and their sociopsychological implications”, in MILLER, N., e BREWER, W. (eds.), Groups in Contact. Nova Iorque: Academic Press, pp. 11-27.

BOURHIS, R. Y., et al. (1997), “Towards an interactive acculturation model: A social psychological approach”, International Journal of Psychology, 32(6), pp. 369-386.

CAMEIRA, A., et al. (2007), “Vias de interculturalidade na área de asilo”, Cidade Solidária, 10(17), pp. 50-55.

CARNEIRO, A. (2007), “Educação para uma cidadania solidária”, Cidade Solidária, 10(18), pp. 46-51.

CARNEIRO, R. (1996) “Educação e Comunidades Humanas Revivificadas”, in DELORS J. (org.) Educação um Tesouro a Descobrir. Rio Tinto: Asa, pp. 221-224.

CARNEIRO, R. (2008a), “A Educação Intercultural”, in LAGES, M. F., e MATOS, A. T. (coords.) Portugal. Percursos de Interculturalidade – Desafios à Identidade (Vol. 4), Lisboa: ACIDI, I.P., pág. 49-120.

CARNEIRO, R. (2008b), “Multiculturalidade, Capital Social e Inclusão”, in AAVV, Literacia em Português, Lisboa: Acontecimento, pp. 27-37.

CARREIRAS, M. H. (2002), “A multiculturalidade”, Cadernos de Educação de Infância, 62, pp. 16-17.

CARVALHO, M. P. (2002), “Exclusão social e educação intercultural: a experiência do Secretariado Entreculturas”, Cidade Solidária, 5(9), pp. 52-56.

CORTESÃO, L. (2001), “Acerca da ambiguidade das práticas multiculturais: Necessidade de vigilância crítica hoje e amanhã”, in RODRIGUES, D. (org.), Educação e Diferença: Valores e Práticas para uma Educação Inclusiva. Porto: Porto Editora, pp. 49-58.

CORTESÃO, L., e STOER, S. (1996), “A interculturalidade e a educação escolar: dispositivos pedagógicos e a construção da ponte entre culturas”, Inovação, 9, pp. 35-51.

CORTESÃO, L., e STOER, S. R. (1997), “Investigação-acção e a produção de conhecimento no âmbito de uma formação de professores para a educação inter/multicultural”, Educação, Sociedade & Culturas, 7, pp. 7-28.

COSTA, J. P. e LACERDA, R. (2007), A Interculturalidade na Expansão Portuguesa (Séculos XV-XVIII), Volume 1 da Coleção Portugal Intercultural do Observatório das Migrações. Lisboa: ACIDI.

DELORS, J., et al. (1996), Educação um Tesouro a Descobrir. Rio Tinto: Asa.

ELFERT, M. (2015a), Learning to Live Together: Revisiting the Humanism of the Delors Report. Paris, UNESCO (Education Research and Foresight Working Papers Series, No. 12).

ELFERT, M. (2015b), “UNESCO, the Faure report, the Delors report, and the political utopia of lifelong learning”, European Journal of Education, 50(1), pp. 88-100.

FEARON, J. D. (2003), “Ethnic and cultural diversity by country”, Journal of Economic Growth8(2), pp. 195-222.

FORTUNA, C., e SILVA, A. S. (2001), “A cidade do lado da cultura: espacialidades sociais e modalidades de intermediação cultural”, in SANTOS, B. S. (org.), Globalização: Fatalidade ou Utopia? Porto: Afrontamento, pp. 409-461.

GASPAR, T. (2008), "Saúde e diversidade cultural", in MATOS, M. G. (ed.), Comunicação, Gestão de Conflitos e Saúde na Escola. Lisboa: FMH Edições, pp. 110-128.

GREENBERG, J. H. (1956), “The measurement of linguistic diversity”, Language, 32(1), pp. 109-115.

HARTMANN, D., e GERTEIS, J. (2005), “Dealing with diversity: Mapping multiculturalism in sociological terms”, Sociological Theory, 23(2), pp. 218-240.

INGLIS, C. (1996), “Multiculturalism: New policy responses to diversity”, Policy Paper No. 4. Management of Social Transformations Programme (MOST).

MACHADO, F. L. (1992), “Etnicidade em Portugal: contrastes e politização”, Sociologia – Problemas e Práticas, 12, pp. 123-136.

MACHADO, F. L. (1997), “Des cultures-îles à la société-archipel. Critique de la conception multiculturaliste de la différenciation sociale et culturelle”, Swiss Journal of Sociology, 23(2), pp. 303-327.

MACHADO, F. L. (2001), “População africana em Portugal: um mosaico social e cultural”, Janus 2001: actualidade das migrações.

MACHADO, T. S. (2003), “Investigações interculturais de cariz piagetiano”, Análise Psicológica, 21(2), pp. 201-212.

MARQUES, R. (2003), Políticas de Gestão da Diversidade Étnicocultural: Da Assimilação ao Multiculturalismo. Lisboa: Observatório da Imigração.

MEER, N., e MODOOD, T. (2012), “How does interculturalism contrast with multiculturalism?”, Journal of Intercultural Studies, 33(2), pp. 175-196.

MEISSNER, F. (2015), “Migration in migration-related diversity? The nexus between superdiversity and migration studies”, Ethnic and Racial Studies, 38(4), pp. 556-567.

MONTEIRO, A. S., et al. (2007) “Diferenças culturais: respeitar, acolher e integrar”, Cidade Solidária, 10(18), pp. 32-35.

MOTA, M. A. (2001), “Variação e diversidade linguística em Portugal” in MATEUS, M. H. (coord.), Mais Línguas, mais Europa: Celebrar a Diversidade Linguística e Cultural da Europa. Lisboa: Colibri, pp. 27-34.

NETO, F. (2007), “Atitudes em relação à diversidade cultural: implicações psicopedagógicas”, Revista Portuguesa de Pedagogia, 41(1), pp. 5-22.

NOGUEIRA, S. (2002), “Educação intercultural: da criança a uma pedagogia de troca e partilha de experiências”, Cadernos de Educação de Infância, 62, pp. 20-21.

NOVA, A. (1996) “A integração das minorias e o trabalho social: educação intercultural no trabalho social”, Investigação e Debate em Serviço Social, 2(3), pp. 35-39.

OLIVEIRA, M. P. C. (2007), “Estratégias inclusivas: a aldeia global e o abraço entre culturas projectadas no quotidiano”, Cidade Solidária, 10(18), pp. 56-58.

PAVLENKO, A. (2016), “Superdiversity and why it isn’t: Reflections on terminological innovation and academic branding. Sloganizations in language education discourse”, in BREIDBACH, S., KÜSTER, L. e SCHMENK, B. (eds.), Sloganizations in language education discourse. Bristol, UK: Multilingual Matters.

RAMOS, N. (2001), “Comunicação, cultura e interculturalidade: para uma comunicação intercultural”, in Revista Portuguesa de Pedagogia, 35(2), pp. 155-178.

RAMOS, N. (2004), “Adaptação, saúde e doença em contexto migratório e intercultural”, in RAMOS, N., Psicologia Clínica e da Saúde. Lisboa: Universidade de Lisboa.

RAMOS, N. (2007), “Sociedades multiculturais, interculturalidade e educação: desafios pedagógicos, comunicacionais e políticos”, in Revista Portuguesa de Pedagogia, 41(3), pp. 223-244.

REX, J. (1998), “Le multiculturalisme et l'intégration politique dans les villes européennes”, Cahiers Internationaux de Sociologie, 105, pp. 261-280.

RIIS, O. (1999), “Modes of Religious Pluralism under Conditions of Globalisation”, International Journal on Multicultural Societies, 1(1), pp. 20-34.

ROCHA-TRINDADE, M. B. (2001), “Portugal, uma sociedade multicultural”, in Janus, 5.

RODRIGUES, D., et al. (2013) “Um Portugal de imigrantes: exercício de reflexão sobre a diversidade cultural e as políticas de integração”, in Da Investigação às Práticas, 4(1), pp. 86-109.

SANTOS, B. S. (2007), “Por uma concepção multicultural dos direitos humanos”, in SANTOS, B. S. (org.), A Gramática do Tempo: Para uma Nova Cultura Política. Porto: Afrontamento, pp. 11-32.

SANTOS, S. (2008), “Imagens da cidade planeada: a diversidade cultural e o pensamento estratégico urbano de Lisboa”, Sociologia, Problemas e Práticas, 57, pp. 131-151.

SANTOS, T. (2007), Ensaio Estatístico sobre a Diversidade Religiosa em Portugal (1991-2001), Working Paper. Oeiras: Númena.

SCHNEIDER, J., et al. (2012), “Urban belonging and intercultural relations”, in CRUL, M., SCHNEIDER, J., e LELIE, F. (eds.) The European Second Generation Compared. Amsterdão: Amsterdam university Press, pp. 285-340.

SILVA, A. M. C. (2002), “Pensar a multiculturalidade numa Sociedade Global”, Espaço S, 5, pp. 33-42.

SILVA, G. (2007) “Educação para os valores: uma perspectiva multicultural, ambiental e estética”, Cidade Solidária, 10(18), pp. 36-39.

SOUSA, J. M. A. F. (2000), “O olhar etnográfico da escola perante a diversidade cultural”, Revista de Psicologia Social e Institucional, 2, pp. 107-120.

STOER, S. (2008), “Construindo a escola democrática através do ‘campo de recontextualização pedagógica’”, Educação, Sociedade & Culturas, 26, pp. 149-173.

TAYLOR, C. (2012), “Interculturalism or multiculturalism?”, Philosophy & Social Criticism38(4-5), pp. 413-423.

TIRYAKIAN, E. (2003), “Assessing Multiculturalism Theoretically: E Pluribus Unum, Sic et Non”, International Journal on Multicultural Societies5(1), pp. 20-39.

Turner, B. S. (2007), “Managing religions: state responses to religious diversity”, Contemporary Islam, 1(2), pp. 123-137.

UITERMARK, J., ROSSI, U., e VAN HOUTUM, H. (2005), “Reinventing multiculturalism: urban citizenship and the negotiation of ethnic diversity in Amsterdam”, International Journal of Urban and Regional Research, 29(3), pp. 622-640.

VALA, J., e LIMA, M. (2002), “Individualismo meritocrático, diferenciação cultural e racismo”, Análise Social, 37(162), pp. 181-207.

VERTOVEC, S, (2007), “Super-diversity and its implications”, Ethnic and Racial Studies, 30(6), pp. 1024-1054.

VERTOVEC, S., E WESSENDORF, S. (2006), “Cultural, Religious and Linguistic Diversity in Europe: An Overview of Issues and Trends”, in PENNINX, R., BERGER, M., e KRAAL, K., The Dynamics of International Migration and Settlement in Europe: A State of the Art. Amsterdão: Amsterdam University Press, pp. 171-199.

VIEIRA, I., et al. (2016), “A inclusão de minorias no desenho de territórios educativos interculturais: reflexões a partir do projecto ALLMEET”, Forum Sociológico, 2(28), pp. 9-18.

VIEIRA, R. (1995), “Mentalidades, escola e pedagogia intercultural”, Educação, Sociedades & Culturas, 4, pp. 127-147.

 

Livros, monografias, relatórios e teses

ANDRÉ, J. M. (2005), Diálogo Intercultural, Utopia e Mestiçagens em Tempos de Globalização. Coimbra: Ariadne Editora.

ANDRÉ, J. M. (2012), Multiculturalidade, Identidades e Mestiçagem: o Diálogo Intercultural nas Ideias, na Política, nas Artes e na Religião. Coimbra: Palimage.

AZEVEDO, J., SILVA, A. S. E FONSECA, A. M. (1999), Valores e Cidadania: a Coesão, a Construção Identitária e o Diálogo Intercultural. Lisboa: Ministério da Educação.

BASTOS, J. G. P. e BASTOS, S. P. (1999), Portugal Multicultural. Lisboa: Fim de Século.

BARRY, B. (2000), Culture and Equality, Cambridge: Polity Press.

BLOMMAERT, J. (2010), The Sociolinguistics of Globalization. Cambridge Approaches to Language Contact. New York: Cambridge University Press.

CARDOSO, C. M. (1996), Educação Multicultural. Lisboa: Texto Editora.

CARNEIRO, R. (2001), Fundamentos da Educação e da Aprendizagem, 21 Ensaios para o Século XXI. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

CARNEIRO, R., AZEVEDO, J., e MARQUES, C. (2004), A Educação Primeiro. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.

CARVALHAIS, I. E., e OLIVEIRA, C. R. (2015), Diversidade Étnica e Cultural na Democracia Portuguesa: Não-Nacionais e Cidadãos Nacionais de Origem Migrante na Política Local e na Vida dos Partidos Políticos, Volume 56 da Coleção de Estudos do Observatório das Migrações. Lisboa: ACM.

COTRIM, A. M., et al. (1995), Educação Intercultural: Abordagens e Perspectivas. Lisboa: Ministério da Educação.

COTRIM, A. M., et al. (1995), Educação Intercultural: Concepções e Práticas em Escolas Portuguesas. Lisboa: Ministério da Educação.

CUNHA, P. (1997) Entre Dois Mundos. Lisboa: Secretariado Entreculturas.

DÍAZ-AGUADO, M. J. (2000), Educação Intercultural e Aprendizagem Cooperativa. Porto: Porto Editora.

FAURE, E., et al. (1972), Learning to Be. The World of Education Today and Tomorrow. Paris: UNESCO.

FERREIRA, M. M. (2003), Educação Intercultural. Lisboa: Universidade Aberta.

FINURAS, P. (2007), Gestão Intercultural: Pessoas e Carreiras na Era da Globalização. Lisboa: Sílabo.

KOOPMANS, R. (ed.) (2005), Contested Citizenship: Immigration and Cultural Diversity in Europe. Minneapolis e Londres: University of Minnesota Press.

KYMLICKA, W. (1995), Multicultural Citizenship: A Liberal Theory of Minority Rights. Wotton-under-Edge: Clarendon Press.

KYMLICKA, W., e NORMAN, W. J. (eds.) (2000), Citizenship in Diverse Societies. Oxford: Oxford University Press.

LANDRY, C., e WOOD, P. (2012), The Intercultural City: Planning for Diversity Advantage. Londres: Earthscan.

LEITE, C. (2002), O Currículo e o Multiculturalismo no Sistema Educativo Português. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

LEITE, C. e RODRIGUES, M. L. (2000) Contar um Conto, Acrescentar um Ponto: uma Abordagem Intercultural na Análise da Literatura para a Infância. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

LIND, W. (2012), Casais Biculturais e Monoculturais. Diferenças e Recursos, Volume 28 da Coleção Teses do Observatório das Migrações. Lisboa: ACIDI.

LOPES-CARDOSO, M. M. (2008), António Vieira. Pioneiro e Paradigma de Interculturalidade, Volume 2 da Coleção Portugal Intercultural do Observatório das Migrações. Lisboa: ACIDI.

MACHADO, F. L., ROLDÃO, C., e SILVA, A. (2011), Vidas Plurais. Estratégias de Integração de Imigrantes Africanos em Portugal. Lisboa: Tinta-da-China.

MAGALHÃES, A. M., e ALÇADA, I. (2003), Cidadania e Multiculturalidade. Lisboa: Editorial do Ministério da Educação.

MANSOURI, F. (ed.) (2017), Interculturalism at the Crossroads. Comparative Perspectives on Concepts, Policies and Practices. Paris: UNESCO.

MARTINIELLO, M. (1995), L'Ethnicité dans les Sciences Sociales Contemporaines. Paris: Presses Universitaires de France.

MARTINS, L. S. T. R. (2007), Um Olhar sobre o (In) Sucesso Escolar na Diversidade Cultural: Estudo de Caso. Porto: Universidade Aberta (dissertação de mestrado).

MCGARRIGLE, J., e FONSECA, M., L. (cords.) (2012), Modes of Inter-ethnic Coexistence in Three Neighbourhoods in the Lisbon Metropolitan Area: a Comparative Perspective. Lisboa: Colibri.

MIRANDA, F. B. (2004), Educação Intercultural e Formação de Professores. Porto: Porto Editora.

MOREIRA, A. F. e PACHECO, J. A. (orgs.) (2006), Globalização e Educação: Desafios para Políticas e Práticas. Porto: Porto Editora.

NETO, F. (2002), Psicologia Intercultural. Lisboa: Universidade Aberta.

OLIVEIRA, C. R. (coord.), e GOMES, N. (2014), Monitorizar a Integração de Imigrantes em Portugal. Relatório Estatístico Decenal, Coleção Imigração em Números. Lisboa: ACM.

OLIVEIRA, C. R. (coord.), e GOMES, N. (2016), Indicadores de Integração de Imigrantes. Relatório Estatístico Anual 2016, Coleção Imigração em Números, Lisboa: ACM.

OLIVEIRA, C. R. (coord.), e GOMES, N. (2017), Indicadores de Integração de Imigrantes. Relatório Estatístico Anual 2017, Coleção Imigração em Números, Lisboa: ACM.

PAIS, J. M. E BLASS, L. M. S. (orgs.) (2004), Tribos Urbanas: Produção Artística e Identidades. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

PAREKH, B. C. (2002), Rethinking Multiculturalism: Cultural Diversity and Political Theory. Cambridge, MA: Harvard University Press.

PATRÍCIO, M. F. (org.) (2002), Globalização e Diversidade: A Escola Cultural, Uma Resposta. Porto: Porto Editora.

PEREIRA, A. (2004), Educação Multicultural: Teorias e Práticas. Porto: Asa Editores.

PERES, A. N. (2000), Educação Intercultural: Utopia ou Realidade? Porto: Profedições.

PEROTTI, A. (1997), A Apologia do Intercultural. Lisboa: Secretariado Entreculturas.

PILLER, I. (2016), Linguistic Diversity and Social Justice: An Introduction to Applied Sociolinguistics. Oxford: Oxford University Press.

ROCHA-TRINDADE, M. B. (coord.) (1998), Interculturalismo e Cidadania em Espaços Lusófonos. (Conferências do Convento n.º 5). Mem-Martins: Publicações Europa-América.

ROCHA-TRINDADE, M. B. e MENDES, M. L. S. (orgs.) (1996), Educação Intercultural de Adultos. Lisboa: Universidade Aberta.

SANTOS, B. S. (org.) (2004), Reconhecer para Libertar: os Caminhos do Cosmopolitismo Multicultural. Porto: Afrontamento.

SECRETARIADO COORDENADOR DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO MULTICULTURAL (org.) (1996), Educação para a Tolerância, actas da conferência realizada de 14 a 17 de Março de 1995, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Lisboa: Ministério da Educação.

SOUTA, L. (1997), Multiculturalidade & Educação. Porto: Profedições.

TASAN-KOK, T., et al. (2014), TowardsHhyper-diversified European Cities: A Critical Literature Review. Utrecht: Utrecht University, Faculty of Geosciences.

TAYLOR, C. (1998), Multiculturalismo. Examinando a política de reconhecimento. Lisboa; Ed. Instituto Piaget.

UNESCO (2014), From Words to Actions. Paris: UNESCO.

UNESCO (2016), Roadmap. The rapprochement of cultures. Paris: UNESCO.

UNESCO (2017), Diversity, Dialogue and Sharing… Online resources for a more resourceful world. Paris: UNESCO.

VERGANI, T. (1995), Excrementos do Sol: a Propósito de Diversidades Culturais. Lisboa: Pandora.

VERMEULEN, H. (2001), Imigração, Integração e a Dimensão Política da Cultura. Lisboa: Edições Colibri

VERTOVEC, S., e WESSENDORF, S. (eds.) (2010), Multiculturalism Backlash: European Discourses, Policies and Practices. Abingdon-on-Thames: Routledge.

VIEIRA, R. (1999), Ser Igual, Ser Diferente: Encruzilhada da Identidade. Porto: Profedições.

VIEIRA, R. (2011), Educação e Diversidade Cultural: Notas de Antropologia da Educação. Porto: Afrontamento.

WIMMER, A. (2013), Ethnic Boundary Making: Institutions, Power, Networks. Oxford: Oxford University Press.

WRENCH, J. (2016), Diversity Management and Discrimination: Immigrants and Ethnic Minorities in the EU. Abingdon-on-Thames: Routledge.

WRIGHT, S. (2016), Language Policy and Language Planning: From Nationalism to Globalisation. Londres e Nova Iorque: Palgrave Macmillan.

WUTHNOW, R. (2011), America and the Challenges of Religious Diversity. Princeton: Princeton University Press.