Referências bibliográficas sobre estudantes estrangeiros

Imagem em Destaque
Referências bibliográficas sobre estudantes estrangeiros

A bibliografia que se segue, sem pretensão de exaustividade, ilustra bem como os temas dos estudantes estrangeiros e da integração no sistema escolar de imigrantes e seus descendentes, têm sido analisados. Se conhecer outras referências relevantes, por favor não deixe de partilhá-las connosco através do email om@acm.gov.pt

 

Artigos, capítulos de livros, comunicações e working papers

ABRANTES, P. (2011). Revisitando a teoria da reprodução: debate teórico e aplicações ao caso português. Análise Social, 46(199), pp. 261-281.

ANDON, A., THOMPSON, C. G., & BECKER, B. J. (2014). A quantitative synthesis of the immigrant achievement gap across OECD countries. Large-scale Assessments in Education2:7, pp. 1-20.

CARNEIRO, R. (1997). Educação para a cidadania e cidades educadoras. Administração, 10(36), pp. 347-364.

CARNEIRO, R. (2008). A educação intercultural. In Lages, M. F., & Matos, A. T. (coords.), Portugal: percursos de interculturalidade: Desafios à identidade, Volume IV da Coleção Portugal Intercultural do Observatório das Migrações, Lisboa: ACIDI, pp. 49-120.

DRONKERS, J., & DE HEUS, M. (2012). The educational performance of children of immigrants in sixteen OECD countries. CReAM Discussion Paper No 10/12. Londres: University College.

DUSTMANN, C., FRATTINI, T., & LANZARA, G. (2012). Educational achievement of second-generation immigrants: an international comparison. Economic Policy27(69), pp. 143-185.

FLEISCHMANN, F., PHALET, K., NEELS, K., & DEBOOSERE, P. (2011). Contextualizing Ethnic Educational Inequality: The Role of Stability and Quality of Neighborhoods and Ethnic Density in Second‐Generation Attainment. International Migration Review45(2), pp. 386-425.

FONSECA, M. L., & HORTAS, M. J. (2011) International students in Portugal. Canadian Diversity Magazine, 8(5), pp. 98-104.

HORTAS, M. J. (2008). Territories of integration: the children of immigrants in the schools of the Metropolitan Area of Lisbon. Intercultural Education19(5), pp. 421-433.

HORTAS, M. J. (2013). Escola, comunidade e território: actores e agentes na construção da cidade multicultural. Actas do XII Colóquio Ibérico de Geografia. Associação Portuguesa de Geógrafos (pp. 1-16). Porto: Faculdade de Letras.

HORTAS, M. J. B., MARTINS, C., & DIAS, A. (2014). Escola, comunidade e território: dinâmicas educativas locais na integração de populações imigrantes na área metropolitana de Lisboa. Interacções10(29), pp. 8-36.

KRISTEN, C., & GRANATO, N. (2007). The educational attainment of the second generation in Germany: Social origins and ethnic inequality. Ethnicities7(3), pp. 343-366.

MACHADO, F. L., MATIAS, A. R., & LEAL, S. (2005). Desigualdades sociais e diferenças culturais: os resultados escolares dos filhos de imigrantes africanos. Análise Social, 40(176), pp. 695-714.

MARGARIDA MARQUES, M., ROSA, M. J. V., & MARTINS, J. L. (2007). School and diversity in a weak state: the Portuguese case. Journal of Ethnic and Migration Studies33(7), pp. 1145-1168.

MARKS, G. N. (2005). Accounting for immigrant non-immigrant differences in reading and mathematics in twenty countries. Ethnic and racial studies28(5), pp. 925-946.

OLIVEIRA, I., RAMOS, M., FERREIRA, A. A., E GASPAR, S. (2015). Estudantes estrangeiros em Portugal evolução e dinâmicas recentes (2005/6 a 2012/13). Revista de Estudos Demográficos, (54), pp. 39-56.

PORTES, A., & HAO, L. (2004). The schooling of children of immigrants: Contextual effects on the educational attainment of the second generation. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America101(33), pp. 11920-11927.

PORTES, A., & HAO, L. (2005). La educación de los hijos de inmigrantes: efectos contextuales sobre los logros educativos de la segunda generación. Migraciones. Publicación del Instituto Universitario de Estudios sobre Migraciones, (17), pp. 7-44.

PORTES, A., & MACLEOD, D. (1996). Educational progress of children of immigrants: The roles of class, ethnicity, and school context. Sociology of education, pp. 255-275.

PORTES, A., & MACLEOD, D. (1999). Educating the second generation: Determinants of academic achievement among children of immigrants in the United States. Journal of ethnic and migration studies25(3), pp. 373-396.

PORTES, A., & RUMBAUT, R. G. (2005). Introduction: The second generation and the children of immigrants longitudinal study. Ethnic and Racial Studies28(6), pp. 983-999.

PORTES, A., VICKSTROM, E., HALLER, W. J., & APARICIO, R. (2013). Dreaming in Spain: parental determinants of immigrant children's ambition. Ethnic and racial studies36(4), pp. 557-589.

SANTOS, I. (2004). Quem habita os alunos? Bairro, escola e família na socialização de crianças de origem africana. Actas do XIV Colóquio da AFIRSE | Para um Balanço da Investigação em Educação de 1960 a 2005. Teorias e Práticas (pp. 1-15). Lisboa: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa.

SCHNELL, P., & AZZOLINI, D. (2015). The academic achievements of immigrant youths in new destination countries: Evidence from southern Europe. Migration Studies3(2), pp. 217-240.

SEABRA, T. (2009). Desigualdades escolares e desigualdades sociais. Sociologia, Problemas e Práticas, n.º 59, pp. 75-106.

SEABRA, T. (2012). Desigualdades de desempenho escolar: etnicidade, género e condição social em escolas básicas da Área Metropolitana de Lisboa. Sociologia, Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, (Número temático 1 de 2012: Imigração, diversidade e convivência cultural),pp. 185-210.

SEABRA, T., & MATEUS, S. (2009) Immigration and education. In Guerreiro, M. D., Torres, A., & Capucha, L. Welfare and Everyday Life. Oeiras: Celta, pp. 207-224.

SEABRA, T., & MATEUS, S. (2010). Trajectórias escolares, propriedades sociais e origens nacionais: descendentes de imigrantes no ensino básico português. Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto20, pp. 411-424.

STOER, S. R., & CORTESÂO, L. (1995). Inter/Multicultural Education on the European (Semi) periphery: notes on an action‐research project in four Portuguese schools. European journal of intercultural studies6(1), pp. 37-45.

OLIVEIRA, C. R. (coord.), & Gomes, N. (2014). “Educação e Qualificações”, Monitorizar a integração de Imigrantes em Portugal. Relatório Estatístico Decenal, Coleção Imigração em Números do Observatório das Migrações, Lisboa: ACM, pp. 127-152.

OLIVEIRA, C. R. (coord.), & Gomes, N. (2016). “Educação e Qualificações”, in Indicadores de Integração de Imigrantes. Relatório Estatístico Anual 2016, Coleção Imigração em Números do Observatório das Migrações, Lisboa: ACM, pp. 57-76.

 

Livros e Relatórios

ALVES, E. (2012). A Imigração de Estudantes Internacionais para a União Europeia: o Caso Português. Lisboa: SEF.

ALVES, E. (2015). Estudantes Internacionais no Ensino Superior Português: Motivações, Expectativas, Acolhimento e Desempenho (dissertação de mestrado), Volume 46 da Coleção Teses do Observatório das Migrações, Lisboa: ACM.

ARAÚJO, S. A. (2008). Contributos para uma educação para a cidadania: professores e alunos em contexto intercultural (dissertação de mestrado), Volume 17 da Coleção Teses do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

CARDOSO, C. M. N. (1997). The Schooling of African-origin Children in Portugal: An Analysis of Primary School Teachers' Views (tese de doutoramento). Londres: University of London.

CASIMIRO, E. (2008). Percursos Escolares de Descendentes de Imigrantes de Origem Cabo-verdiana em Lisboa e Roterdão (dissertação de mestrado), Volume 20 da Coleção Teses do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

COLL, C. G., & MARKS, A. K. (Eds.). (2009). Immigrant stories: Ethnicity and academics in middle childhood. Oxford: Oxford University Press.

DIREÇÃO-GERAL DE ESTATÍSTICAS DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA (2016a). Desigualdades Socioeconómicas e Resultados Escolares II. 3.º Ciclo do Ensino Público Geral. Lisboa: DGEEC.

DIREÇÃO-GERAL DE ESTATÍSTICAS DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA (2016b). Desigualdades Socioeconómicas e Resultados Escolares II. 2.º Ciclo do Ensino Público Geral. Lisboa: DGEEC.

FERREIRA, A. , FLORES, I., & CASAS-NOVAS, T. (2017). Introdução ao estudo – Porque melhoraram os resultados PISA em Portugal? Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

GUSMÃO, N. M. M. D. (2004). Os filhos da África em Portugal. Antropologia, Multiculturalidade e Educação. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

HORTAS, M. J. (2013). Educação e Imigração: a integração dos alunos imigrantes nas escolas do ensino básico do centro histórico de Lisboa, Estudo 50 do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

MARQUES, M. M., MARTINS, J. L., BASTOS, J. G. P., E BARREIROS, I. (2005). Jovens, migrantes e a sociedade da informação e do conhecimento: a escola perante a diversidade, Estudo 16 do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

MARTINS, A. S. (2008). A Escola e a Escolarização em Portugal. Representações dos Imigrantes da Europa de Leste (dissertação de mestrado), Volume 15 da Coleção Teses do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

OCDE (2013). PISA 2012 Results: Excellence Through Equity: Giving Every Student the Chance to Succeed (Volume II). Paris: Publicações da OCDE.

OCDE (2014). Melhores competências, melhores empregos, melhores condições de vida: Uma abordagem estratégica das políticas de competências. Paris: Publicações da OCDE.

OCDE (2016). PISA 2015 Results (Volume I): Excellence and Equity in Education. Paris: Publicações da OCDE.

PEDREIRA, I. (s.d.) Estudantes da Comunidades CPLP. Lisboa: DGEEC.

PEDREIRA, I., RORIZ, C., E DUARTE, J. (s.d.). Os estudantes estrangeiros provenientes de países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa no ensino superior em Portugal contributos para uma caracterização. Lisboa: DGEEC.

PIRES, SÓNIA (2009). A Segunda Geração de Imigrantes em Portugal e a Diferenciação do Percurso Escolar: Jovens de Origem Cabo-verdiana versus Jovens de Origem Hindu-indiana (dissertação de mestrado), Volume 23 da Coleção Teses do Observatório da Imigração, Lisboa: ACIDI, I.P.

RODRIGUES, E. C. (2009). A integração dos alunos de origem estrangeira na escola portuguesa (tese de mestrado). Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

ROLDÃO, C. (2015). Fatores e perfis de sucesso escolar “inesperado”: trajetos de contratendência de jovens das classes populares e de origem africana (tese de doutoramento). Lisboa: ISCTE-IUL.

SEABRA, T. (1994). Estratégias familiares e socialização das crianças: etnicidade e classes sociais (dissertação de mestrado). Lisboa: ISCTE-IUL.

SEABRA, T. (1999). Educação nas famílias (etnicidade e classes sociais).              Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

SEABRA, T. (2007). Relação das famílias com a escolaridade e resultados escolares: comparando alunos de origem cabo-verdiana, de origem indiana e autóctones. Porto: Profedições.

SEABRA, T. (2008). Desempenho escolar, desigualdades sociais e etnicidade: os descendentes de imigrantes indianos e cabo-verdianos no ensino básico em Portugal (tese de doutoramento). Lisboa: ISCTE-IUL.

SEABRA, T. (2010). Adapta-cão e adversidade: o desempenho escolar dos alunos de origem indiana e cabo-verdiana no ensino básico. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

SEABRA, T., MATEUS, S., RODRIGUES, E., & NICO, M. (2011). Trajetos e projetos de jovens descendentes de imigrantes a saída da escolaridade básica, Estudo 47 do Observatório da Imigração. Lisboa: ACIDI, I.P.

SEABRA, T., ROLDÃO, C., MATEUS, S., & ALBUQUERQUE, A. (2016). Caminhos escolares de jovens africanos (PALOP) que acedem ao ensino superior, Estudo 57 do Observatório da Imigração. Lisboa: ACM.

SILVA, M. V., E GONÇALVES, C. (2011). Diversidade linguística no sistema educativo português: necessidades e práticas pedagógicas nos ensinos básico e secundário, Estudo 46 do Observatório da Imigração. Lisboa: ACIDI, I.P.

STANAT, P., & CHRISTENSEN, G. (2006). Where immigrant students succeed: a comparative review of performance and engagement in PISA 2003. Paris: Publicações da OCDE.

TAGUMA, M., KIM, M., NUSCHE, D., SHEWBRIDGE, C., & WURZBURG, G. (2010). OECD Reviews of Migrant Education: Closing the Gap for Immigrant Students – policies, practice and performance. Paris: Publicações da OCDE.

TAVARES, M. V. (1998). O insucesso escolar e as minorias étnicas em Portugal: uma abordagem antropológica da educação. Lisboa: Instituto Piaget.

UNESCO (2015), EFA Global Monitoring Report 2015: Education for All 2000-2015: Achievements and Challenges. Paris: UNESCO.