Relatório OCDE: "Catching Up? Country Studies on Intergenerational Mobility and Children of Immigrants”

Imagem em Destaque
Relatório OCDE: "Catching Up? Country Studies on Intergenerational Mobility and Children of Immigrants”

Foi publicado em junho de 2018 o relatório “Catching Up? Country Studies on Intergenerational Mobility and Children of Immigrants”, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A publicação apresenta uma série de estudos de caso de vários países. Entre estes países da OCDE, a Áustria, a França, a Alemanha e a Holanda partilham a experiência da imigração de baixa escolaridade, em larga escala, os chamados "trabalhadores convidados", no período de expansão económica do pós-Segunda Guerra Mundial. Segundo o relatório, os filhos nativos desses imigrantes tiveram, em geral, condições iniciais relativamente mais baixas, em termos de características socioeconómicas, em comparação com os seus pares com pais nativos. Em contraste, a imigração para o Canadá teve, em grande medida, uma escolaridade mais alta, ainda que nem todos os grupos de imigrantes tivessem o mesmo histórico, e os padrões de mobilidade intergeracional variassem entre os grupos. As crianças nativas de muitos imigrantes asiáticos no Canadá, por exemplo, tinham uma taxa de frequência universitária notavelmente alta, sendo relativamente pouco afetadas pela educação dos pais, rendimento familiar e mesmo em relação aos seus resultados de escolaridade média. O relatório encontra-se disponível aqui.